Pergunta:Estou com dúvida sobre a compra de um automóvel. Na verdade, preciso adquirir um meio de transporte e não sei qual a melhor opção: se um carro zero ou um usado. Ganho R$ 2 mil por mês, mas recebo, líquido, R$ 1.700. Tenho umas dívidas com cartão que somam R$ 800, além de umas continhas extras. Estou avaliando se é melhor uma prestação de R$ 700 ou de R$ 900. Não tenho dinheiro de reserva para dar de entrada.

Resposta:

Em primeiro lugar, é preciso quitar sua dívida do cartão o mais rapidamente possível, pois os juros cobrados estão entre os mais altos do mercado.

Assim, antes de começar a pensar em comprar um carro (ou qualquer outro bem), faça um esforço extra de corte de gastos e utilize esta economia para pagar de vez o cartão e qualquer outra dívida que tenha. Feito isto, aí sim, passe a pensar na questão do automóvel.A propósito, quando compra um carro, você também adquire novas despesas, como seguro, IPVA, combustível, manutenção, etc. É como se fosse uma segunda família!

Então, recomendo basicamente o seguinte: adie, ao máximo, esta compra, junte dinheiro para dar uma boa entrada e fugir dos juros do parcelamento (o ideal mesmo seria pagar à vista e ainda negociar um desconto!); e faça um orçamento para analisar o quanto você realmente pode assumir de despesas mensais com o carro (incluindo não só as prestações, mas todos os custos extras descritos acima).

Se, depois de tudo isso, seu orçamento permitir a compra tanto de um carro usado como de um zero, leve em conta que um veículo novo desvaloriza mais nos primeiros anos e tem custos de seguro e IPVA mais altos. Por outro lado, automóvel usado pode exigir maiores despesas de manutenção. Pese bem estes fatores, e boas compras!

_______________________________________________________________________________________________________________________________________________

O texto acima foi originalmente publicado no jornal Extra, na coluna do Dr. Bufunfa, com o apoio do MinhasEconomias.