Consultar o CPF é um serviço muito utilizado pela população em geral, principalmente para aqueles que tinham ou ainda têm dívidas. O objetivo principal costuma ser a verificação de pendências relacionadas ao nosso nome, seja por causa de dívidas não pagas ou por alguma outra regularização necessária.

Uma das ferramentas mais utilizadas para realizar esta consulta ao CPF é a internet. Quem já não digitou nas ferramentas de busca as palavras “consulta CPF” ou “consultar CPF”? Se você ainda não o fez, faça o teste! Você irá perceber que há uma série de sites que vão lhe ajudar a consultar o CPF, mas cabe algumas dicas.

Dicas para consultar o CPF

Você notará que um dos primeiros resultados da busca pela consulta do CPF será provavelmente o site da Receita Federal. Este serviço, disponibilizado pelo governo federal, é gratuito e seguro. Porém, a análise realizada é limitada, comprovada pela própria mensagem encontrada no site:

“Este comprovante não fornece informações sobre a situação econômica, financeira ou fiscal do contribuinte, limitando-se tão somente a comprovar a situação cadastral no CPF com relação à entrega de declarações no último exercício”

Ou seja, ele não analisa situações de dívidas ou “nome sujo”. Mas não desista, a saga da para consultar o CPF continua …

Se o objetivo é consultar o CPF para este fim (análise de dívidas ou “nome sujo”), você terá que recorrer a outros serviços também disponíveis na internet, mas que na sua grande maioria são pagos. Se esta for a sua escolha, lembre-se que:

1) Estes serviços geralmente buscam as informações nas bases de dados das grandes instituições de controle de crédito, ou seja, SCPC (Serviço Central de Proteção ao Crédito, gerido pela Boa Vista Serviços), o SPC (Serviço de Proteção ao Crédito, gerido pela Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas) ou o Serasa. Assim, o mais seguro seria contratar estes serviços diretamente destas empresas.

2) Estas empresas (SPC, Serasa, SCPC, etc.) devem, por lei, fornecer gratuitamente aos cidadãos as informações de crédito que possuem. Porém, normalmente isto só é possível se você comparecer pessoalmente a um de seus estabelecimentos. Uma exceção a esta regra é o SCPC, que disponibiliza um site gratuito para consulta ao CPF, porém exige que seja feito um cadastro com suas informações.

3) Caso você escolha alguma outra empresa para contratar os serviços de consulta ao CPF, lembre-se de checar a idoneidade dela. Afinal, você terá que informar seu número de CPF e isto pode ser usado para fins não lícitos.

4) Você também irá encontrar nestes sites de consulta ao CPF uma série de ofertas para “limpar o seu nome sujo do SPC e Serasa”. Não se deixe levar por estas tentadoras ofertas, não há solução fácil para este problema!

Como se pode notar, quem tem dívidas acaba tendo que gastar mais dinheiro ainda com outras atividades, como a consulta ao CPF. Ou seja, quem não tem dívidas acaba economizando muito mais!

VEJA TAMBÉM:

- Saiba como consultar o CNPJ das empresas de serviços e produtos
- Golpe do telefone: proteja seus dados bancários e CPF