Com as sucessivas elevações da Taxa Selic a partir de abril de 2013, as taxas de juros de diversas modalidades de empréstimos passaram a subir também. O maior destaque foi a taxa de juros do cheque especial, a qual segundo dados divulgados pelo Banco Central do Brasil, passou de 136,82% ao ano em abr/2013 para 200,63% em dez/14. Esta é a maior taxa desde fev/1999, quando ela atingiu 204,34% ao ano.

No gráfico abaixo, podemos observar o histórico da taxa média mensal de juros de cheque especial e a taxa Selic média mensal. Calculamos também o spread resultante da diferença relativa entre estas duas taxas.

Taxa de juros cheque especial dez-14

Taxa de juros cheque especial dez-14

É possível ver claramente que grande parte deste aumento na taxa de juros do cheque especial deve-se muito mais a um aumento do spread cobrado pelos bancos do que propriamente pelo aumento da taxa Selic. A redução significativa do spread ocorrida em 2012 e 2013 está sendo compensada agora por um forte aumento.

No caso do crédito pessoal (que não inclui os empréstimos consignados), a série histórica divulgada pelo Banco Central inicia-se apenas em mar/2011. Desde meados de 2013, a taxa de juros de crédito pessoal vem subindo e no final de 2014 já passava de 100% ao ano. Já o spread desta modalidade de crédito também vem subindo neste período e hoje já passa de 80% ao ano. tanto a taxa quanto o spread estão nos patamares mais altos desde o início da série.

Taxa de juros crédito pessoal dez-14

Taxa de juros crédito pessoal dez-14

Já no caso dos financiamentos de veículos, esta modalidade de crédito apresenta um desenvolvimento diferente. Houve um leve aumento (ao menos na comparação com as demais modalidades) da taxa de juros, mas o spread manteve-se no mesmo patamar, com uma leve redução nos últimos meses de 2014. Uma explicação para este comportamento pode ser creditada à crise no setor automobilístico com uma consequente diminuição na demanda por este tipo de crédito. Outra explicação pode ter a ver com a mudança na legislação (ago/2014) que permite uma retomada mais rápida e simples dos bens dados como garantia através da alienação fiduciária.

Taxa de juros financiamento de veículos dez-14

Taxa de juros financiamento de veículos dez-14

Caso queira comentar este e outros textos, por favor, encaminhe uma mensagem para contato@minhaseconomias.com.br