A poupança teve captação líquida positiva pelo terceiro mês consecutivo em julho. Aplicações superaram os resgates em R$ 2,3 bilhões, primeiro valor positivo para os meses de julho desde 2014. No ano, no entanto, os resgates ainda superam as aplicações em quase R$ 10 bilhões.

O ritmo de resgates da poupança vem reduzindo bastante. Nos sete primeiros meses de 2016, os resgates líquidos totalizaram R$ 43,7 bilhões. Segue abaixo o gráfico com as captações/resgates líquidos e o volume total de recursos investidos na poupança ano a ano.

 

Saldo e captação líquida anual da poupança – 1995 a 2017 (até 31-jul)

Saldo e captação líquida anual da poupança – 1995 a 2017 (até 31-jul)

 

No gráfico seguinte, exibimos as captações ou resgates líquidos a cada mês. De janeiro de 2015 até julho de 2017, houve captações líquidas em apenas 6 meses. Neste período, os resgates totalizam R$ 104,2 bilhões. Com isto, o total de recursos aplicados na poupança passou de R$ 660,78 bi em janeiro de 2015 para R$ 681,2 bi em julho de 2017, um aumento de apenas 3,1%, graças aos juros rendidos neste período.

 

Saldo e captação líquida mensal da poupança – jan 14 a jul 17

Saldo e captação líquida mensal da poupança – jan 14 a jul 17

 

Uma das explicações para este recente aumento na captação está relacionada à queda da taxa Selic que vem ocorrendo nos últimos meses, passando de 14,25% em outubro de 2016 para 9,25% agora, e ainda com a expectativa de novo corte na próxima reunião do COPOM em 6 de setembro.

No gráfico abaixo, exibimos as rentabilidades da poupança apurada pela regra nova, e do CDI, a principal taxa de referência para o mercado de renda fixa. Plotamos também as rentabilidades de um CDB que paga 81% do CDI, valor usualmente pago pelos grandes bancos a pequenos investidores. Vale lembrar que, quando a taxa Selic supera os 8,5% ao ano, a rentabilidade da poupança nova passa a ser idêntica à da regra antiga (TR + 6,17% ao ano). Como a poupança é isenta de imposto de renda (IR), para uma comparação mais justa, calculamos as rentabilidades do CDI e do CDB já líquidas de IR (usando alíquota de 15%). Exibimos também as diferenças de rentabilidade entre CDI (já excluída de IR) e poupança, e CDB (também excluída de IR) e poupança.

 

Rentabilidade mensal – poupança x CDI jan-16 a ago-17

Rentabilidade mensal – poupança x CDI jan-16 a ago-17

 

No primeiro semestre de 2013, quando a taxa Selic ainda estava abaixo de 8% ao ano, a poupança chegou a render mais do que o CDI líquido de IR, o que explica a captação líquida positiva recorde da poupança em 2013 de R$ 71,05 bi, mostrado no primeiro gráfico. No entanto, com as sucessivas quedas da taxa Selic nos últimos meses, é possível visualizar no gráfico que a diferença de rentabilidade do CDI e do CDB para a poupança vem caindo nos últimos meses e, neste mês de agosto, o CDB líquido de IR deverá render tanto quanto a poupança (para quem já tem recursos aplicados há mais de 24 meses, prazo no qual passa a incidir a alíquota de 15% de IR). Vale destacar que os resgates da poupança fora da data de aniversário não pagam juros entre a data do último aniversário e a data do resgate.

Observando os ganhos anuais, o CDI já com o desconto de 15% do IR (para quem deixará o dinheiro investido por 2 anos ou mais) teve um ganho adicional, em relação à poupança, maior em 2016 do que nos 9 anos anteriores. Já para os anos de 2017 e 2018, a expectativa é que esta diferença venha a cair significativamente. Com base na curva de juros extraída do mercado futuro de DI do fechamento do dia 16 de agosto, a expectativa é que o CDI (descontado da alíquota de IR de 15%) venha a render apenas 1,80% acima da poupança pela regra antiga. Pela regra nova, esta diferença será marginalmente maior.

 

Rentabilidade anual – poupança x CDI – agosto 2017

Rentabilidade anual – poupança x CDI – agosto 2017

 

Já em relação ao IPCA, a poupança registrou um ganho real de 2,02% em 2016, maior valor desde 2009, quando teve ganho superior à inflação de 2,61%. Com a expectativa de que o IPCA feche 2017 abaixo do centro da meta de inflação (4,5%), é bastante provável que o ganho real da poupança neste ano seja melhor do que em 2016 (expectativa de 3,24%). Para 2018, a expectativa é que o ganho real seja menor.

 

Rentabilidade anual – poupança x IPCA – agosto 2017

Rentabilidade anual – poupança x IPCA – agosto 2017

 

OBSERVAÇÕES:
– IPCA 2017 e 2018 – mediana das expectativas de mercado – Relatório Focus do Banco Central do Brasil de 11 de agosto de 2017;
– Projeções de CDI e poupança para 2017 e 2018 – com base nas taxas de DI Futuro BM&F de 16 de agosto de 2017.