A caderneta de poupança teve uma captação líquida de R$ 24 bilhões de reais, o pior resultado anual desde 2011. Isto representa ainda uma queda de 66% na comparação com o ano de 2013, quando a captação líquida havia sido de R$ 71 bilhões. Ainda assim, trata-se de um montante expressivo de dinheiro sendo investido na poupança. O que muita gente ainda não se atentou é que estão investindo em uma aplicação que rende pouco em relação a outros investimentos com riscos semelhantes e que nos próximos meses, esta diferença de rentabilidade irá se acentuar ainda mais com novas altas da taxa Selic.

Um ponto importante na questão da rentabilidade da poupança é que se tratava de um investimento que apresentava rendimento significativamente acima da inflação. Se não era o melhor dos investimentos, ao menos, ela ainda proporcionava uma rentabilidade real razoável. Observando o gráfico abaixo, pode-se reparar que apenas em 2002, a poupança perdeu da inflação medida pelo IPCA (9,16% x 12,53%) . Já a poupança nova, criada em maio de 2012 para novas aplicações, apresentou rentabilidade abaixo da inflação já em 2013 (5,81% x 5,91%)

Poupança x IPCA - retornos anuais

Poupança x IPCA – retornos anuais

No entanto, com a inflação em alta nos últimos meses, a tendência é que o risco da poupança render menos do que a inflação aumentou. Veja abaixo a rentabilidade da poupança nos últimos meses na comparação com a variação mensal do IPCA. Em 11 dos 25 meses, a poupança perdeu da inflação.

Poupança x IPCA - retornos mensais

Poupança x IPCA – retornos mensais

No gráfico seguinte, mostramos as projeções de rentabilidade para alguns investimentos de baixo risco e que podem ser obtidos mesmo por aqueles com pouco dinheiro. As simulações foram feitas considerando a manutenção da taxa Selic em 12,25% ao ano pelos próximos 12 meses. Com isto consideramos um CDI constante de 12,07% ao ano e a taxa Selic (para o cálculo da LFT) também constante a 12,15% ao ano. No caso dos fundos DI, consideramos uma rentabilidade sem o desconto da taxa de administração de 105% do CDI. As rentabilidades apresentadas já se encontram descontadas do imposto de renda (IR) de 17,5% (alíquota para 12 meses) para os investimentos não isentos de IR.

Rentabilidade poupança x outros investimentos - cenário 1

Rentabilidade poupança x outros investimentos – cenário 1

Veja que, neste cenário, a poupança ainda rende mais do que um CDB que paga 80% do CDI e um fundo DI com taxa de administração de 3% ao ano. No entanto, um fundo DI com taxa de administração de 2,5% ao ano (uma taxa elevada, por sinal) já rende mais nesta situação. Vale lembrar que há fundos DI, mesmo de grandes bancos, que aceitam investimentos de apenas R$ 100, mesmo cobrando taxas de administração de 2,5% ao ano ou menos. Em corretoras independentes é possível acessar investimentos com condições significativamente melhores do que nos grandes bancos, mas é preciso pesquisar.

Já no cenário em que a taxa Selic média dos próximos 12 meses chega a 13,25% ao ano (cenário que se mostra bastante provável e que já se reflete no mercado de DI futuro da BM&F), a poupança passa a ser o pior dos investimentos conservadores. Enquanto o fundo DI com taxa de administração de 2,5% ao ano passa a render de 8,22% para 9,07%, a poupança passa apenas de 8,06% para 8,19%

Rentabilidade poupança x outros investimentos - cenário 2

Rentabilidade poupança x outros investimentos – cenário 2

Assim, se você ainda tem dinheiro ou pensa em investir na poupança, vale muito a pena pesquisar as opções de investimento a que tem acesso e tirar o seu dinheiro de lá. Quanto antes fizer a lição de casa, menos dinheiro você perderá.

 

Caso queira comentar este e outros textos, por favor, encaminhe uma mensagem para contato@minhaseconomias.com.br