Pergunta: Certa vez ouvi falar sobre um investimento chamado aplicação em Letras, mas não me explicaram muito bem o que era. Se possível, quero uma dica e o endereço eletrônico.

Resposta:
De maneira geral, “letras” são títulos emitidos por instituições financeiras ou governos com o objetivo de captar dinheiro e que, em contrapartida, oferecem uma rentabilidade ao comprador. Há vários tipos de letras no mercado, com diferentes características de prazo, rentabilidade, liquidez, taxas etc. Seguem alguns exemplos:

– Letras do Tesouro Nacional (LTN – títulos prefixados do Tesouro Nacional)

– Letras Financeiras do Tesouro (LFT – títulos emitidos pelo Tesouro Nacional e indexados à taxa SELIC)

– Letras de Câmbio (similares ao CDB, mas pouco utilizadas hoje em dia)

– Letras de Crédito Imobiliário (LCI – títulos lastreados por créditos imobiliários)

– Letras de Crédito do Agronegócio (LCA – títulos vinculados a créditos do agronegócio)

– Letras Hipotecárias (LH – títulos também lastreados em crédito imobiliário)

– Letras Financeiras (emitidas por instituições financeiras e com prazo mínimo de 24 meses).

À exceção da LTN e da LFT, os demais títulos podem ter taxas pré ou pós-fixadas. Quanto à disponibilidade, apenas as LTNs e as LFTs estão disponíveis ao pequeno investidor, através do Tesouro Direto.

As LCs, apesar de também serem acessíveis ao pequeno investidor, não costumam mais ser disponibilizadas pelos bancos, pois eles dão preferência aos CDBs. Os demais títulos somente são ferecidos a investidores do segmento de Private Bank (Banco Privado).

Mais informações sobre o tesouro direto no endereço: http://www.tesouro.fazenda.gov.br/tesouro-direto

Para as outras opções de Letras, você deve entrar em contato com as instituições financeiras de sua confiança.

E bons investimentos!