Ninguém fica rico da noite para o dia … ou quase ninguém. Apesar de não haver uma fórmula mágica para acumular mais dinheiro, existem sim alguns comportamentos que são comuns às pessoas que conseguiram chegar lá. E também há aqueles hábitos que deveriam ser banidos do seu dia-a-dia.

Leia abaixo alguns destes hábitos que impactam negativamente o seu esforço de acúmulo de dinheiro. Se você “se reconhecer” em alguns deles, trate de deixá-los de lado o mais rápido possível: isso não lhe garantirá o enriquecimento, mas vai ajudar muito!

1. Não definir um valor mensal para poupar

A estratégia mais adotada pelas pessoas é também a mais fácil: poupar somente o que sobrar de dinheiro no final do mês. Apesar de simples, ela não é a mais indicada.

O que deve ser feito é exatamente o contrário: assim que você receber o seu salário, já deve investir uma quantidade de dinheiro pré-estabelecida de acordo com um planejamento financeiro que busque a conquista dos seus objetivos.

Ou seja, o valor a poupar torna-se a sua principal prioridade. E você evita que ‘tentações consumistas’, que sempre aparecem durante o mês, façam com que você gaste mais do que deve.

2. Ser muito conservador nos seus investimentos

Como já garantimos que o valor a ser poupado, temos que preocupar agora em investir bem.

Esta recomendação pode ser um pouco controversa, já que o normal em qualquer blog de Finanças Pessoais é sugerir um maior conservadorismo. Isto porquê, como não é possível fazer um acompanhamento mais individual, fica mais difícil explicar todos as ‘facetas’ dos investimentos de maior risco de modo que as pessoas realmente entendam onde estão colocando o seu dinheiro.

ficar_rico_habitos_interior

Por outro lado, ser muito conservador irá certamente restringir as suas possibilidades de ganhos. O mais interessante é conseguir definir uma estratégia que combine uma ‘cesta’ de posições em investimento de maior e menor risco.

E, por favor, não estamos sugerindo nenhuma loucura ou extremos! Você não precisa ser um investidor ‘kamikaze’ nem um ‘Lobo de Wall Street’. Mas também não precisa ter 100% do seu dinheiro aplicado na tradicional Poupança.

3. Investir e ‘esquecer’ o seu dinheiro

Investimento é similar a educar uma criança: exige dedicação, carinho e cuidado. É preciso estar sempre atento às condições da economia e também aos novos produtos financeiros oferecidos pelo mercado.

Por exemplo, até pouco tempo atrás, os investimentos em Renda Fixa estavam perdendo a sua atratividade devido às baixas taxas de juros. E em cerca de 3 anos, a situação mudou por completo!

Você não precisa se tornar um viciado ou um expert em investimentos. Mas uma boa dose de curiosidade já ajudaria bastante. E se esta realmente não for a ‘sua praia’, busque ajuda: pode ser uma amigo, um parente ou um Planejador Financeiro certificado. Mas não deixe o seu dinheiro abandonado.

4. Não fazer um ‘Planejamento Tributário’ dos seus investimentos

Quanto mais de longo prazo for o seu investimento, maior a necessidade de se fazer um ‘Planejamento Tributário’.

Por exemplo, você sabe bem como funciona o ‘come-cotas’ dos Fundos de Renda Fixa? Ou então, você fez uma análise se antes de contratar o seu Plano de Previdência? Seria melhor o PGBL ou o VGBL?

5. Gastar muito!

Sim, para terminar, é preciso citar este hábito ruim. Na verdade, o maior problema não é simplesmente gastar muito: se você tiver muito dinheiro, pode se dar o privilégio de gastar um pouco mais.
O maior problema é Gastar Mal. Ou seja, rasgar o dinheiro em objetos supérfluos ou comprar por impulso.
Boa sorte!