Segundo dados recentes do BC (Banco Central), houve um aumento no uso do cartão de crédito nos últimos 12 meses. Mas o que mais chama a atenção é que houve também aumento no uso do Parcelamento da fatura do cartão e das compras parceladas com juros. E você, está neste grupo de ‘parceladores’ do cartão?

Esta notícia pode até ser boa, se levarmos em conta que o parcelamento no cartão é mais barato que o Crédito Rotativo, e isto pode demonstrar que as pessoas estão buscando alternativas mais baratas para se financiarem. No entanto, ainda assim, sabemos que há alternativas mais baratas de empréstimos.

Só para explicar: no Crédito Rotativo do cartão a fatura não é paga totalmente e o saldo restante é automaticamente transferido para a próxima fatura. É uma maneira simples de financiamento, não é preciso apresentar nenhum documento nem fazer qualquer planejamento. Porém, toda esta facilidade tem seu preço: as taxas de juros cobradas nesta modalidade de crédito estão entre as mais altas do mercado. Ela deveria ser utilizada somente em ocasiões muito específicas, situações urgentes e extremamente esporádicas. E, principalmente, esta ‘ajuda’ não deveria ser usada em meses seguidos: isto indicaria que você está entrando em uma ‘bola de neve’ das dívidas, sem condições de pagá-las.

O parcelamento da fatura do cartão de crédito também é um processo simples de ser feito, normalmente o pedido é feito de maneira ‘on-line’ ou por telefone. A vantagem aqui é que as taxas de juros costumam ser menores, pois esta modalidade de empréstimo é uma espécie de crédito pessoal. Este tipo de crédito exige um certo ‘planejamento’, uma vez que o devedor deve decidir em quantas parcelas quer dividir a fatura e analisar se elas ‘caberão’ no seu bolso. Sim, este é um ‘planejamento mínimo’ e um esforço muito pequeno, mas que só agora parece que está sendo realizado pelas pessoas.

Se, para você, é normal não ter condições de pagar a fatura integral do cartão, analise quanto são as taxas de juros cobradas nestas duas modalidades acima. Compare também outras formas de financiamento não ligadas diretamente ao cartão, como o crédito consignado.

E, ainda mais importante que isso, busque uma solução definitiva para nunca mais ter que parcelar o seu cartão! Um bom planejamento financeiro aliado a um orçamento doméstico e controle de despesas podem fazer com que você nunca mais tenha que pagar juros!

 

Caso queira comentar este e outros textos, por favor, encaminhe uma mensagem para contato@minhaseconomias.com.br