Já pensou se o Orçamento Doméstico fosse uma pessoa real e pudéssemos bater um papo aberto com ele? O que ele falaria? Quais seriam os sentimentos, dificuldades e sonhos deste instrumento vital para a nossa Vida Financeira? Apesar de apenas hipotético, creio que seria bem interessante imaginar uma conversa destas, em uma mesa de bar. Eu tenho a minha versão, acho que seria mais ou menos assim:

Amigo: E aí Orçamento Doméstico, como vai indo a vida?
Orçamento Doméstico: Ah, para falar a verdade, não muito bem, viu. Minha vida é cheia de altos e baixos, mas tenho que dizer que ultimamente estou num destes ‘baixos’ por muito tempo.

Amigo: É, notei que você está deprimido, meio triste. Mas o que foi que aconteceu?
Orçamento Doméstico: Pois é, estou sentindo que fui abandonado mais uma vez. As pessoas sempre começam o ano muito próximas de mim. Me dão toda a atenção, passam horas e mais horas falando comigo, fazendo simulações, planos e sonhos! Eles dizem que eu sou a salvação, que nunca mais me abandonarão! Foi assim este início de ano, as primeiras semanas é sempre este paraíso!

Mas, depois de algum tempo, eles começam a perder o interesse. Chegam em casa, assistem televisão e nem ligam mais para mim. Aí é só uma questão de tempo para que eles me esqueçam em algum diretório escondido do computador mais antigo da casa.

Sei lá, isso é coisa do destino ou então algum mal de família: com o meu pai era a mesma coisa, a diferença é que eles o esqueciam dentro das gavetas, lá no fundo, junto com as meias. Era o famoso ‘caderninho de anotação de gastos’.

orcamento_domestico_interior

Amigo: Mas isso acontece todo ano, você já deveria esta acostumado!
Orçamento Doméstico: Sim, mas este ano parece que este abandono começou mais cedo. Nem acabou Fevereiro e já está todo mundo gastando nas liquidações, nas festas de carnaval …

Amigo: Você já procurou ajuda profissional? Quem sabe uma terapia individual não ajuda?
Orçamento Doméstico: Ajuda? Eu? Quem tem que procurar ajuda são ‘eles’. Eu cumpro o meu papel, muito bem! Mostro todo o planejamento que foi feito, digo quanto é o máximo que eles já gastaram e o que ainda podem gastar. Mas é minha culpa se ‘eles’ não anotam todos os gastos que realizaram? Ou se, mesmo eu mostrando tudo vermelho, ‘eles’ continuam comprando?

Amigo: É, tem razão. Mas você também não ajuda muito. Você é muito chato!
Orçamento Doméstico: Sim, eu tenho consciência disso. O meu amigo ‘video game’ é muito mais divertido do que eu. Orçamentos Domésticos não nasceram para alegrar festas, contar piadas ou agitar multidões. Mas, e daí? Todos tem o seu lugar no mundo.

Por exemplo, estudar é chato ou é legal? Muita gente acha chato, mas o estudo é de vital importância para todos. E, com o tempo, tem muita gente que até acaba gostando de estudar!

E fazer exercícios então? Também não está na lista das 10 coisas mais desejadas do ser humano. Mas muita gente faz e até aprende a gostar.
Sei que tenho uma missão na vida e não vou mudar meus valores. Meus antepassados lutaram muito para ajudar as pessoas a encontrar uma vida tranquila através do equilíbrio e do conhecimento financeiro. Não sou eu quem irá denegrir a imagem de todos eles.

Amigo: Entendo. Mas você já tentou fazer algum tipo de plástica, mudar o discurso, ficar mais acessível?
Orçamento Doméstico: Sim, sim. Já tentei de tudo. Me disfarcei de planilhas no computador, estou disponível na internet, até aplicativo para celular eu já disponibilizei! As coisas têm melhorado um pouco com todo este esforço, não posso negar. Mas ainda assim não dá para ficar satisfeito com o resultado final.

E sabe o que é o pior? Aqueles que mais precisam de mim, são os que menos usam. Eles ficam bravos comigo, dizendo que eu só sirvo para ficar ‘atazanando’ a vida deles, mostrando o saldo negativo a toda hora! Querem colocar a culpa em mim! Poxa, eu sou somente o ‘mensageiro’ das notícias, são eles que realmente gastam mais do que devem.

Amigo: Realmente você não tem uma vida fácil. Não sei se vai te consolar, mas pelo menos você não é o único no mundo a sentir-se desta maneira.
Orçamento Doméstico: Desculpe, mas não concordo. Ninguém sofre mais que eu nesta vida.

Amigo: Você falando assim, até parece que você tem orgulho disso! Mas você está errado. Quer um exemplo? E a Dona Dieta, como você acha que ela se sente?
Orçamento Doméstico: Uhn, errr … Realmente, não tinha pensado nela. Acho que muita gente abandona a Dieta também.

Amigo: Muita gente? Todo mundo! Quer outro exemplo? Você já ouviu falar na Senhora Paciência?
Orçamento Doméstico: Nossa, é mesmo. Sempre ouço alguém falar: “Perdi a Paciência”.

Amigo: Está vendo? Se continuarmos, dá para montar um time de futebol com estes ‘abandonados’ pelas pessoas. Por isso, levante a cabeça e continue na sua luta.
Orçamento Doméstico: Tem razão! Poxa, já estou me sentindo melhor. Obrigado pelo papo.

Amigo: De nada! Agora esquece isso e vamos nos divertir um pouco. Que tal um cinema? Ou um pulo lá no shopping, tem um celular novo que estou louco para comprar!
Orçamento Doméstico: Opa, opa. Nem uma coisa nem outra. Você já estourou o seu orçamento deste mês. Agora, só no mês que vem.

Amigo: Seu chato … Fica aí conversando sozinho então.