Muita gente começa o ano tendo muitas contas a pagar: IPTU, IPVA, escola dos filhos etc. Em muitos casos, há sempre um desconto para aqueles que decidirem pagar à vista e a dúvida que aparece é se vale a pena pagar com desconto à vista ou parcelado sem desconto.

Via de regra, se você está endividado ou não tem dinheiro em caixa, o melhor é pagar parcelado e, se você tem dinheiro em caixa ou tem recursos investidos, o melhor tende a ser pagar à vista. Isto porque, em geral, os rendimentos proporcionados pelos investimentos tendem a ser menores do que os descontos concedidos.

No entanto, há exceções. Se o desconto for bastante elevado, pode até valer a pena tomar dinheiro emprestado e pagar à vista. Pode também haver o caso em que o desconto concedido é muito baixo e, às vezes, ainda há o custo de se resgatar antecipadamente o investimento, de forma que, mesmo podendo pagar à vista, o melhor a fazer é pagar parcelado.

No caso de tomar dinheiro emprestado, é preciso simular o empréstimo e comparar o CET (Custo Efetivo Total) com a TIR (Taxa Interna de Retorno) do pagamento. No caso de resgatar investimentos, é preciso projetar qual seria a taxa de rendimento no período futuro, a qual não necessariamente corresponde às taxas dos últimos meses.

Para facilitar, elaboramos uma planilha para o cálculo da Taxa Interna de Retorno, de modo que você mesmo pode avaliar se vale a pena pagar à vista ou parcelado. Faça o download no link abaixo:

Minhas Economias – Pagamento à vista ou parcelado 

 

Caso queira comentar este e outros textos, por favor, encaminhe uma mensagem para contato@minhaseconomias.com.br ou entre em contato pelo formulário do site.