Quem trabalha em uma empresa geralmente não precisa se preocupar muito com a escolha do Plano de Saúde, pois usualmente a própria empresa já oferece um plano pré-determinado.
Mas para quem é autônomo, profissional liberal ou empreendedor, não há como escapar desta pergunta: qual o melhor Plano de Saúde para contratar?

Vamos tentar ajudar neste assunto explicando um pouco da diferença entre Planos de Saúde Individual e o Coletivo.

Qual a diferença entre os dois tipos?

Segundo a ANS (Agência Nacional de Saúde): “Ao contratar o seu plano de saúde diretamente com a operadora que vende planos, ou por intermédio de um corretor autorizado por ela, o seu plano de saúde é do grupo dos planos individuais ou familiares.”

Com relação aos planos coletivos, a ANS também explica: “Existem dois tipos de planos coletivos: os empresariais, que prestam assistência à saúde dos funcionários da empresa contratante graças ao vínculo empregatício ou estatutário; e os coletivos por adesão, que são contratados por pessoas jurídicas de caráter profissional, classista ou setorial, como conselhos, sindicatos e associações profissionais.”

Ou seja, para aderir ao plano coletivo você deve, a princípio, estar vinculado a alguma empresa, associação ou sindicato. Mas na prática, é possível a adesão mesmo não tendo este vínculo.

E qual dos dois é mais vantajoso?

Na hora de pesquisar os preços, os planos de saúde coletivos tendem a ser mais baratos que os individuais.

O problema é que o “barato pode sair caro”. Isto porque os reajustes dos planos coletivos não são regulamentados pelo governo federal, ou seja, a seguradora pode aplicar o aumento que bem desejar à mensalidade.

Já os planos individuais têm o seu reajuste máximo regulado pelo governo, através da ANS. Isto não quer dizer que o aumento será sempre baixo. Quem tem estes planos sabe que os aumentos nos últimos anos foram bem relevantes. Mas, pelo menos, a regulação evita que abusos aconteçam.

Assim, o que muitas vezes acontece é que o plano coletivo inicia com um valor bem atrativo, mas com o passar dos anos ele acaba ficando mais caro que os planos individuais, impactando diretamente o seu orçamento familiar a médio e longo prazo.

Então o negócio é trocar logo o seu plano coletivo para o individual?

O problema é que as seguradoras estão diminuindo cada vez mais a oferta de novos planos individuais. Ou seja, mesmo que você queira, vai ser muito difícil fazer esta troca.

Por isso, se você já tem um plano individual, analise muito bem se realmente vale a pena trocar de plano. Haverá várias ofertas mais baratas de outros planos, mas lembre-se que se eles forem do tipo coletivo, não há garantia de que esta vantagem no preço será mantida por muito tempo!