O mês de março de 2012 apresentou uma queda no índice Bovespa: -1,98%. Na renda fixa, o corte de 0,75% na taxa Selic para 9,75% feito pelo Banco Central em 07/03 trouxe os juros básicos ao patamar de um dígito, algo que não ocorria desde junho de 2010.

Com isto, ficou ainda mais difícil obter um bom retorno em aplicações referenciadas ao CDI. Como exemplo, ao investir em um CDB-DI que paga 100% do CDI e resgatá-lo no prazo de um mês (o que significa pagar imposto de renda à alíquota de 22,5%), o retorno líquido será de apenas 0,59% (com o CDI a 9,52% ao ano), o qual é semelhante ao rendimento da poupança. Obviamente, para prazos mais longos e, consequentemente, alíquotas de imposto de renda menores, o retorno líquido será maior.

Quanto aos fundos DI, a taxa de administração terá um impacto ainda maior em suas rentabilidades. Como pudemos verificar em março de 2012, os principais fundos DI (curto e longo prazos) dos seis maiores bancos de varejo (Banco do Brasil, Caixa Econômica Federal, Bradesco, Itaú Unibanco, Santander e HSBC), com valores de investimento inicial iguais ou inferiores a R$ 10 mil, nenhum dos 34 de nossa amostra obteve rentabilidade superior à da poupança ajustada pela alíquota de 22,5% de imposto de renda.

ScreenHunter 01 Apr. 02 19.22 e1333406176459 Rentabilidade Fundos DI x Poupança x CDI   mar/2012

Fundos DI com investimento inicial de até R$ 10 mil

Para um investimento inicial de até R$ 100 mil, apenas 10 fundos de uma amostra de 59 obtiveram retorno superior à da poupança ajustada. Em relação ao CDI, apenas 5 fundos superaram esta taxa em mar/2012.

ScreenHunter 02 Apr. 02 19.22 e1333405997437 Rentabilidade Fundos DI x Poupança x CDI   mar/2012

Fundos DI com investimento inicial de até R$ 100 mil

Quer ver se o seu fundo DI apresentou um bom desempenho? Confira o Comparador de Fundos DI do Minhas Economias para ver como ele foi.

Caso queira comentar este e outros textos, por favor, encaminhe uma mensagem para contato@minhaseconomias.com.br ou entre em contato pelo formulário do site.