O programa de investimento em títulos públicos federais para pessoas físicas, o Tesouro Direto, tem atraído cada vez mais investidores. O ano de 2014 se encerrou com um total de 454.126 cadastros e estoque de títulos no valor de R$ 15,3 bilhões, o que representa um aumento de 20% no número de cadastros e de 34% no estoque de investimentos sobre 2013.
Em relação ao volume de vendas, o Tesouro Direto negociou R$ 4,98 bilhões em 2014 contra R$ 3,68 bilhões em 2013, um aumento de 35,3%. Quanto às vendas por título, a NTN-B Principal foi o mais vendido com R$ 1,71 bi, seguido da LTN com R$ 1,22 bi, LFT com R$ 1,12 bi, NTN-B com R$ 0,73 bi e NTN-F com R$ 0,19 bi. O maior salto nas vendas entre os anos de 2013 e 2014 foi a LFT, com um aumento no volume vendido de 98,7%, seguido de longe da NTN-B principal com 30,65% e da LTN com 27,33%. O volume de vendas da NTN-B cresceu apenas 15,64% neste período, enquanto a NTN-F foi a única que apresentou retração no período.

Tesouro Direto vendas por título dez 14 Rentabilidade do Tesouro Direto   2014

Tesouro Direto – vendas por título – dez-14


 

No gráfico abaixo, é possível ver como a quantidade de investidores do Tesouro Direto cresceu neste últimos anos.

Tesouro Direto número de investidores cadastrados dez 14 Rentabilidade do Tesouro Direto   2014

Tesouro Direto – número de investidores cadastrados – dez-14


 

Em relação ao prazo de investimentos, há uma nítida tendência dos investidores em aplicar em títulos mais longos, provavelmente com a ideia de poder ter uma aposentadoria mais tranquila. Títulos com prazo acima de 5 anos representaram 39,3% do estoque de títulos, enquanto títulos de até um ano representaram apenas 22,8% em dez/14.

Tesouro Direto estoque por prazo dez 14 Rentabilidade do Tesouro Direto   2014

Tesouro Direto – estoque por prazo – dez-14


 
Quanto ao tipo de título, a NTN-B principal é o que apresenta maior volume em estoque, algo em torno de 42% em dez-14, seguido da NTN-B com cerca de 20%, da LTN com 18,4% e da LFT com 12,7%.
Tesouro Direto estoque por título dez 14 Rentabilidade do Tesouro Direto   2014

Tesouro Direto – estoque por título – dez-14


 
Já no que se refere ao número de vendas por faixa de aplicação, como não poderia ser diferente, as aplicações com valores abaixo de R$ 1 mil predominam
Tesouro Direto vendas por faixa de aplicação dez 14 Rentabilidade do Tesouro Direto   2014

Tesouro Direto – vendas por faixa de aplicação – dez-14


 

No que se refere à rentabilidade, a NTN-B principal conseguiu superar o CDI em todos os vencimentos no ano de 2014. No entanto, ao olharmos o desempenho destes títulos em 2013 ou então no período de 24 meses, vemos que estes papéis chegaram a ter até rentabilidade negativa. No caso das LTNs, apenas o que vence em 2017 conseguiu superar o CDI e quanto às LFTs, nenhum vencimento apresentou desempenho melhor. Veja na tabela abaixo as rentabilidades mensais dos principais títulos negociados no Tesouro Direto, já descontadas da taxa de custódia de 0,3% ao ano cobrada pela BMF&Bovespa e considerando uma taxa de corretagem de 0%, mas ainda sem o desconto do imposto de renda.

Tesouro Direto sem IR dez 14 Rentabilidade do Tesouro Direto   2014

Tesouro Direto – sem IR – dez-14


 

Na tabela a seguir, vemos as rentabilidades já líquidas da taxa de custódia de 0,3% ao ano e também líquidas do imposto de renda. O que há para destacar aqui é que as LFTs superam a rentabilidade da poupança em quase todos os momentos e principalmente no prazo mais longo, 12 ou 24 meses, por exemplo. Já LTNs e NTN-Bs principal apresentaram ótimo desempenho em 2014, compensando um pouco o ano de 2013, em que não conseguiram superar nem a poupança.

Tesouro Direto com IR dez 14 Rentabilidade do Tesouro Direto   2014

Tesouro Direto – com IR – dez-14