A maneira como você investe depende de uma série de fatores, entre eles: qual o seu interesse no assunto ‘investimentos’, quanto dinheiro você tem, quanto tempo você tem para estudar e conhecer mais sobre o tema, como foi a sua educação financeira recebida em casa e na escola, sua cultura, sua personalidade, etc. Complexo, certo? Vamos analisar este tema sobre um ponto de vista mais simples, apenas para começar.

Saber qual o seu ‘tipo de investidor’ é muito importante pois o ajudará a escolher a melhor estratégia para investir o seu ‘suado’ dinheiro poupado. E, por ‘melhor estratégia’ não queremos dizer que seja a que fará você ganhar mais dinheiro. Mas, certamente será a que terá a combinação entre risco e retorno que lhe deixará mais confortável e sem grandes arrependimentos.

tipo_investidor_interior

 

Vamos explicar 2 tipos básicos de investidores, listados abaixo:

1 – Investidor que necessita de uma “Orientação Completa”
Este é o tipo de pessoa que sempre precisa do conselho de alguém para tomar qualquer decisão de investimento. Pode ser por causa de uma falta de conhecimento no assunto, por insegurança, ou pelo fato de estar sempre buscando investimentos mais complexos e sofisticados.

Seja qual for a motivação, se este é o seu caso, o ideal é buscar um “Planejador Financeiro” independente. Esta é a melhor opção, pois neste caso haverá uma maior isenção com relação às sugestões de investimento que lhe serão dadas. A desvantagem é que este tipo de serviço é normalmente cobrado.

As próprias instituições financeiras também costumam oferecer encontros e conversas com especialistas de investimento que lhe darão dicas e sugestões. Não deixe de usar este tipo de serviço, afinal eles podem lhe apresentar opções novas que você não conhecia e que podem ser boas opções de diversificação. Mas, lembre-se que eles também têm uma opinião menos isenta.

2 – Investidor que necessita de “Alguma Orientação”
Este é geralmente o caso daquelas pessoas que já tem algum interesse e conhecimento do mercado financeiro, assim normalmente elas tomariam suas próprias decisões. Mas, como podem não ter um conhecimento muito profundo nem muito tempo para se dedicar à pesquisa de novas opções de investimento, elas se sentem melhor consultando esporadicamente algum profissional mais especializado na área.

Neste caso, o usual é que a pessoa já tenha algumas opções e uma estratégia de investimento já montada em sua mente, mas quer validá-la com alguém.
As opções de consulta são as mesmas do item (1) acima, a única diferença será a frequência e a duração destas consultas.

3 – Investidor que necessita de “Nenhuma Orientação”
Neste tipo de perfil estão aquelas pessoas que aliam um alto conhecimento na área de investimento a uma boa dose de autoconfiança, a ponto de se sentirem seguros de tomar suas próprias decisões.

(Ah, também podem estar neste grupo as pessoas que “acham” que conhecem muito de investimento! Mas, para estes, a jornada não é longa e normalmente acabam se juntando ao pessoal do grupo 2.)

Isto não quer dizer que estas pessoas nunca conversam com ninguém. Muito pelo contrário, elas são ávidas por procurar informações na internet ou em fóruns de discussões. E estão sempre trocando informações com outras pessoas ‘parecidas’ com elas, discutindo estratégias e estórias de sucesso ou fracasso.

E você, em qual grupo se enquadra?