Em agosto, os investimentos no Tesouro Direto chegaram a um estoque de R$ 58,1 bilhões, com um total de 4,8 milhões de investidores cadastrados, dos quais 1,13 milhões sendo ativos. As aplicações de até R$ 1 mil representaram 67,5% das vendas no mês, participação recorde desta faixa no Tesouro Direto.

O NTN-B Principal é o título com maior volume em estoque, representando 35,42% do total, seguido da LFT com 34,45% e LTN com 14,29%.

 

Média de 485 mil operações mensais em 2019

2018 já havia sido ótimo para o Tesouro Direto, quando contabilizou média mensal de 224.165 operações. Neste ano, o Tesouro Direto alcança média mensal de 484.990 operações, 116% acima da média de 2018.

Já o valor médio das operações em 2019 está em R$ 6.000, abaixo do valor médio de 2018 (R$ 6.671) e ambos abaixo do valor médio de 2003, o que também ajuda a evidenciar a participação cada vez maior de pequenos investidores no Tesouro Direto.

 

Tesouro direto – Operações ago-19

Tesouro direto – Operações ago-19

 

Estoque total atinge R$ 58 bilhões

Em agosto, o estoque já cresceu 7,2% em relação a dezembro de 2018, atingindo R$ 58,1 bilhões. Em 2018, o estoque do Tesouro Direto teve um salto de 11,8%, passando de R$ 48,5 bi em dez/17 para R$ 54,2 bi.

 

Tesouro direto – Estoque total ago-19

Tesouro direto – Estoque total ago-19