De política e futebol, todo mundo dá palpite. Mas, como o assunto da moda é a Copa de 2014 no Brasil, vamos falar de futebol… aplicado às finanças pessoais.

Por acaso você já viu um time campeão que tinha um ótimo ataque, mas uma péssima defesa? E o contrário, um time campeão com defesa impecável, mas que não conseguia marcar gols?

Pois é, o mais comum é ver grandes campeões que conseguem implementar um estratégia que alie ataque e defesa. Nas finanças pessoais é a mesma coisa.

jogo

Primeiro é preciso definir uma estratégia para o seu ataque. Isto envolve tudo aquilo que pode trazer dinheiro para você, como o seu emprego ou o seu negócio próprio ou seus investimentos.

Neste sentido, enquanto o time não está bem treinado e você precisa conhecer melhor os seus jogadores, o ideal é adotar uma estratégia mais defensiva, jogando bem fechado e atacando somente no contra-ataque. Seria como concentrar seus investimentos em poupança, fundos de renda fixa CDB ou Tesouro Direto. E buscar um emprego mais estável (apesar de que esta palavra já não é tão comum em nosso mundo profissional), onde você possa aprender com seus erros e ganhar muita experiência prática.

À medida que o tempo passa e você se sinta mais seguro, poderá partir para uma estratégia mais agressiva. Por exemplo, pode começar a trabalhar com três atacantes (investindo em bolsa ou abrindo o próprio negócio).

Mas não se esqueça que você terá que assumir riscos de contra-ataque do time adversário (queda da bolsa ou baixo rendimento de sua empresa). Assim, neste caso é importantíssimo ter uma excelente defesa (ou seja, uma boa quantia de reserva financeira, planos de previdência e seguros) e um meio de campo que também saiba marcar (busque uma boa diversificação nos seus investimentos).

Agora, seja o técnico de seu próprio time de finanças pessoais! Pense na Copa de 2014, e defina objetivos para quando esta data chegar. Alie ataque e defesa para poder assistir aos jogos e torcer com toda alegria e tranqüilidade.

E mais importante de tudo, poder comemorar a sua vida (inclusive a financeira) independentemente do resultado dos jogos … pois no futebol, ao contrário de nossa vida, a gente só consegue mesmo é opinar!