Nestes tempos de grandes turbulências no mercado, muitas pessoas estão procurando um lugar mais seguro para aplicar o seu dinheiro. E os investimentos conservadores mais conhecidos são a poupança, os fundos de renda fixa, os CDBs e o Tesouro Direto.

Se você é daqueles que acha que a rentabilidade destas opções é muito baixa, saiba que não há milagres. Aqui se aplica a tese de que “o retorno (seja positivo ou negativo) é proporcional ao risco”!

Mas não desanime,  sempre dá para “tirar um pouco mais” destas aplicações. A seguir, 7 dicas básicas para você que busca melhores retornos, aliado à segurança.

1) Consolide investimentos:
Muitas vezes possuímos 2 ou 3 contas de bancos e, em cada uma delas, temos um pouco de dinheiro aplicado. O ideal seria tentar juntar estes valores em um lugar só.
Quanto maior o valor que você tem para investir, maior será sua chance de negociar uma melhor rentabilidade. Isso não vale para todas as aplicações: na poupança e no Tesouro Direto, o rendimento não depende do valor. Mas para os fundos de renda fixa e os CDBs, esta regra se aplica muito bem!

2) Faça investimentos com prazos maiores:
Outra dica importante é ter a possibilidade de deixar o dinheiro aplicado por um período maior de tempo. Isto lhe permite não só negociar melhores rentabilidades, mas também faz com que o imposto de renda seja menor (a alíquota é decrescente de acordo com o tempo de investimento). Isto não se aplica para a poupança, pelo menos não de maneira 100%: mas lembre-se que mesmo neste caso, se você resgatar o dinheiro fora da data de aniversário, você perde a rentabilidade do mês.

3) Tenha uma reserva financeira:
Esta na verdade é uma dica para garantir e permitir que você possa ter investimentos com prazos maiores. Mantenha um valor guardado para os imprevistos, de preferência em algum investimento de alta liquidez. Assim, se algum fato inesperado exigir um dinheiro extra, você não precisará resgatar as suas aplicações de longo prazo!

4) Pesquise muito:
Escolher um investimento para aplicar o seu dinheiro não difere muito de qualquer outro tipo de compra: é preciso pesquisar muito as diversas opções no mercado. Por exemplo, bancos menores costumam oferecem melhores rentabilidades, principalmente para CDBs. Obviamente, muitos destes bancos menores apresentam um risco de calote maior do que os grandes bancos. Mas, como os CDBs são garantidos pelo FGC (Fundo Garantidor de Créditos) até o limite de R$250.000, o valor de sua aplicação (e não se esqueça de incluir os juros que irá receber) estaria resguardado. Assim, pense em investir dentro deste limite em um banco menor, para evitar qualquer risco de calote.

5) Não se acomode:
A tendência de todo ser humano é fazer o menor esforço possível. E isto se reflete em nossas decisões financeiras também. As vezes até sabemos que há opções melhores de rentabilidade em outras instituições financeiras … mas aí pensamos em todo o trabalho para abrir a conta, juntar a “papelada”, fazer a transferência etc. Não se acomode! Não há “almoço grátis” quando o assunto é dinheiro, na maioria das vezes o trabalho extra será recompensado.

6) Avalie os custos extras:
Na hora de avaliar se vale a pena mudar de investimento, não olhe apenas para a rentabilidade. É preciso levar em conta outros custos também: por exemplo, uma conta em um novo banco pode gerar despesas de mensalidade que antes não existiam.

7) Aproveite a vida:
Estar em constate busca por melhores opções de investimento e rentabilidade é sempre muito bom. Mas não deixe que isto se torne o seu único objetivo na vida!

Leia também!    Como investir pouco dinheiro?