Conseguir morar sozinho é certamente um dos marcos de nossa independência financeira. Mas se por algum problema você não consegue fechar as contas no azul, voltar à casa dos pais pode ser uma excelente opção para cortar as despesas. E você certamente não estará sozinho nesta situação.

Muita gente faz este caminho ‘inverso’, especialmente quando a situação econômica do país não vai muito bem. Se for inevitável, encare numa boa e veja algumas dicas importantes que preparamos para você.

1. Não encare o fato como uma derrota.

Esta talvez seja a dica mais importante: a pior coisa que você deve fazer é considerar esta volta como um retrocesso em sua vida. Isso só irá piorar o seu humor, motivação e consequentemente a convivência na sua ‘nova’ casa.

O seu lema deve ser: “Vou dar um passo para trás para preparar os próximos 20 passos para frente”. E esteja também preparado para ouvir alguns ‘sermões’ de seus pais, isso será inevitável! Ouça com atenção pois sempre podemos aprender algo com eles.

2. Estabeleça uma data de saída.

Antes mesmo de mudar, é preciso definir claramente um objetivo: a data que voltará a morar sozinho. Isto é muito importante para que você faça um planejamento para colocar as finanças pessoais em ordem novamente.

morar_pais_interior

E avise os seus pais também sobre esta data. Desta forma, eles já saberão que qualquer desconforto ou inconveniência ocasionada por esta mudança será temporária.

3. Escreva alguns ‘acordos’ com os seus pais.

Não precisa fazer um contrato nem pedir ajuda a advogados. O objetivo aqui é só escrever algumas regras de convivência: afinal ‘o combinado não sai caro’.

Por exemplo, a data de sua saída pode ser o primeiro item deste acordo! Depois, é interessante escrever quais serão as suas obrigações enquanto estiver na casa de seus pais, bem como quais despesas serão arcadas por você durante este tempo (por exemplo, a água, luz, internet, ou um valor de ‘aluguel’).

4. Ajude nas tarefas da casa.

Se você acha que dividir algumas despesas e pagar um aluguel serão suficientes, você está errado! Dinheiro é importante, mas não é tudo.

É preciso que seus pais sintam que você está efetivamente ajudando não só monetariamente, mas também naquelas tarefas caseiras que são chatas, mas imprescindíveis. Alguns exemplos: ajudar a lavar a louça, manter o quarto e banheiros arrumados, colocar o lixo para fora, etc.

Outra dica: preparar a janta ou o almoço no final de semana também irá lhe render excelentes ‘pontos’!