Cobranças e mais cobranças: todo mês é a mesma coisa, recebemos uma série de boletos e guias para pagar. É a conta da luz, água, internet, celular, gás, escola, cursos e por aí vai. E até bem pouco tempo atrás, tudo isso era recebido pelo correio, em papel … mas para muita gente isso ainda continua da mesma forma!

Há três principais problemas em receber os boletos em papel:

1. Esquecer de pagá-los: normalmente deixamos esta tarefa para a última hora … e sempre esquecemos. O atraso no pagamento irá causar no mínimo o pagamento de juros. Fora que, em alguns casos, o pagamento em atraso só poderá ser feito no banco.

2. Trabalho: parece simples, mas dá um trabalho enorme ter que digitar todos aqueles números do boleto no site do banco. “Quantos zeros tem mesmo aí?”. Já existem bancos que disponibilizam aplicativos que fazem a leitura do código de barras … mas demora para a câmera do celular conseguir focar aquelas barrinhas.

3. Não recebimento: pode haver falhas ou extravio dos boletos e eles nunca chegarem até você. E aí a chance não pagá-los é quase certa!

Será que não tem uma forma mais fácil de lidar com tudo isso? Ainda mais na era da internet, da digitalização e da inteligência artificial. Afinal, colocamos até um drone em Marte!

Débito Automático: a maior facilidade.

Tem jeito sim. Talvez a maneira mais simples seria colocar tudo isso (ou a maioria disso) no débito automático. Isso eliminaria os boletos e também o trabalho relacionado ao processo de pagamento (digitar, colocar senha, ‘token’, data de nascimento, etc.).

cobraca_boletoeletro_interior

A grande desvantagem desta alternativa é que, na maioria das vezes, não dá tempo para reclamar do valor a ser pago em caso de cobrança errada (por exemplo, se cobrarem um valor mais alto na sua mensalidade da TV a cabo). E pedir o ressarcimento depois pode dar mais trabalho do que se imagina. Ou seja, muita gente ainda não confia em ser cobrado ‘automaticamente’ pelo banco.

Outra justificativa vem daqueles que estão passando por um aperto monetário. Neste caso, há contas que realmente não poderão ser pagas, por falta de dinheiro mesmo. E o boleto tradicional permite ‘escolher’ aquelas contas críticas que precisam ser priorizadas.

Boletos eletrônicos.

Uma outra possibilidade é receber os boletos de forma eletrônica, por e-mail, ao invés de recebê-los via correio.

Esta é uma excelente alternativa para as empresas que enviam o boleto, já que o custo do correio eletrônico é muito menor que o do correio tradicional.

Para você, isto também pode ser uma facilidade, já que não há todo aquele acúmulo de papéis e ainda é possível ‘copiar e colar’ os números do código de barras!

Qual a desvantagem?

Você ainda corre o risco de esquecer de pagar os boletos, seja porque não recebeu o e-mail por algum motivo ou porque simplesmente leu o e-mail e deixou para pagar mais tarde.

Mas não desista desta opção tão facilmente. Aí vão algumas possibilidades de diminuir este risco:
– Crie um e-mail específico para receber estas cobranças. Faça uma verificação diária em sua caixa de entrada e só mova ou delete os e-mails depois de efetuar os pagamentos.
– Crie um calendário específico, seja um digital ou em papel mesmo, e coloque lá todas as obrigações mensais que devem ser pagas.

DICA: Se você utilizar o MinhasEconomias, é possível cadastrar transações futuras e recorrentes e fazer com que o sistema envie um e-mail lembrando do pagamento a ser realizado. Esta dica serve tanto para os boletos eletrônicos quanto para os em papel!