Quem tem dívidas sabe (ou deveria saber) que uma das grandes dicas para diminuir o endividamento é procurar formas de financiamento com juros menores. Por exemplo, parar de utilizar o cheque especial ou o crédito rotativo do cartão de crédito e procurar um financiamento pessoal.

Outra forma é pesquisar e procurar empréstimos e financiamentos em várias instituições financeiras, buscando as com melhores condições. E neste ponto o governo deu uma grande ajuda ao implantar a Portabilidade do Crédito, no final de 2006.

Com ela você pode transferir a sua dívida de uma instituição financeira para outra, que ofereça uma oferta melhor.

A novidade é que agora há novas regras que entrarão em vigor para ajudar ainda mais o consumidor. Por exemplo, os bancos terão até cinco dias úteis para oferecer uma nova condição, mais vantajosa, para o cliente que quiser transferir a sua dívida. Se esta oferta não ocorrer neste prazo, a migração será automática.

Além disso será proibido o repasse de qualquer tipo de custo para a realizar transferência.

O prazo de pagamento das parcelas, porém, não poderá ser alterado pela Portabilidade de Crédito, somente os juros cobrados.

São boas notícias que visam facilitar e eliminar a burocracia para o usuário que busca melhores condições dos serviços financeiros, e certamente irá gerar uma maior concorrência entre os bancos. Mas é preciso que você tome a iniciativa de pesquisar e pedir a transferência dos empréstimos.

Quer mais informações? Leia aqui algumas dicas para transferir sua dívida e economizar nos juros!

 

Caso queira comentar este e outros textos, por favor, encaminhe uma mensagem para contato@minhaseconomias.com.br