Engana-se quem acha que o único investimento que as mulheres fazem é em salão de beleza, cosméticos, bolsas, sapatos e acessórios da moda.
É claro, elas investem nisso também, afinal, são todos esses detalhes que formam o encantamento de cada uma.

Mas o poder de consumo feminino já é alvo de especulação e investimento de grandes empresas que sabem que as mulheres, além das compras essenciais do dia a dia, preferem investir em bens duráveis, como eletrodomésticos.

E, ao contrário do que se pensa por aí, o investimento financeiro delas vai muito além e não é a toa. Em 17 anos a participação das mulheres no mercado de trabalho subiu de 39% para 60%.

De acordo com pesquisa realizada pela Sophia Mind, que entrevistou duas mil mulheres de 25 a 50 anos, a preferência delas na hora de investir é a poupança. Ou seja, são mais conservadoras.

A pesquisa mostrou ainda que 54% delas preferem esse tipo de investimento por não oferecer risco de perda do patrimônio; outras 42% admitiram buscar retornos mais altos, por isso, aceitar riscos médios.

Apenas 4% das mulheres entrevistadas se declarou arrojada e com coragem o suficiente para encarar qualquer risco

Poupança
Mesmo com rendimento mais baixo que outro tipo de investimento, porém, mais segura, a poupança é a forma preferida de investir.
E essa escolha sofre algumas interferências, como: renda familiar, praticidade e a idade da investidora – quanto mais velha, mais segurança a mulher procura.
Segundo a pesquisa, a poupança é procurada por 73% das entrevistadas; em segundo lugar vem a previdência privada, com 18%; imóveis com 15%, Título de Capitalização com13%, CDB com 11%; entre outras opções, com menos de 10% de aderência do público feminino.

Bens
Boa parte das paulistas (38%) quer investir o dinheiro em imóveis para reformar; já as cariocas representam 27% das mulheres com esse objetivo.
A compra de um carro foi apontada como desejo de 7% das brasileiras, e a aposentadoria é tida como desejo de 9% das mulheres.

Carreira
A mulher sabe e faz. Por isso, um dos investimentos prioritários que faz é nela mesmo. Um estudo da Serasa mostrou que as mulheres preferem investir em educação; por isso estão em ascensão e já deixaram boa parte do mercado de trabalho cor de rosa.
Segundo a pesquisa, hoje as mulheres lideram dois grupos em expressivo crescimento: os profissionais em Ascensão Social e Jovens em Busca de Oportunidades; e não vai demorar até que elas subam de patamar e conquistem altos cargos.

Artigo produzido pelo Banco HSBC exclusivamente para o Blog Minhas Economias