Se você acordou esta manhã com aquela dor de cabeça fortíssima, pode ser que você tenha exagerado na bebida na noite passada. Mas, podemos ter esta mesma sensação depois de exagerarmos bastante nas COMPRAS e nos GASTOS! Já passou por isso? Aquela sensação ruim que dura por dias, um misto de desespero por não saber como pagar as dívidas, misturado com uma boa dose de arrependimento. Posso garantir que isso é bem pior que a ressaca da bebida! Se você está com esta ‘Ressaca’ do Consumo Excessivo, aqui vão algumas dicas que podem lhe ajudar.

Dizem que a melhor maneira, ou talvez a única maneira, de efetivamente operar uma mudança de comportamento é passar por uma grande dificuldade que irá exigir atitudes um pouco radicais. Bem, vamos às possíveis atitudes radicais relacionadas ao seu comportamento financeiro:

1) Venda tudo que possa ser vendido!
Comprou demais? Gastou de mais? Venda ou devolva tudo aquilo que lhe fez passar da conta. Você irá, com certeza, perder um pouco do dinheiro, pois dificilmente receberá tudo aquilo que gastou. Mas, isso lhe servirá como uma dura lição sobre gastar muito além do que precisa, além de trazer algum dinheiro de volta para melhorar as suas contas.
Alguns bens podem trazer um bom alívio em seu orçamento doméstico, como é o caso de carros e imóveis.

Outros casos podem ser menos óbvios: por exemplo, o que fazer com aquele vestido caro que já foi usado algumas vezes? E aquele celular de última geração que já caiu no chão em algumas ocasiões?

Bem, isso não é desculpa para você mantê-los: como dissemos, temos que tomar atitudes radicais. Há uma grande gama de ‘sites’ na internet que vão lhe ajudar a vender objetos usados. Não queremos fazer nenhuma propaganda aqui, mas neste caso o ‘slogan’ cai muito bem: DESAPEGUE e comece já a vender tudo o que seja supérfluo.

Como saber se um item é supérfluo? Simples: se o objeto não for imprescindível para garantir que você sobreviva no próximo ano, você não precisa dele. Ou então, se já passaram meses desde a última vez que o usou.

Saia da ressaca do consumo excessivo

Saia da ressaca do consumo excessivo

 

2) Cancele os Serviços.
Deixe-me explicar melhor este tópico. No item 1, falamos em vender os objetos em excesso. Mas, em nossa sociedade moderna há muitos outros gastos que não estão materializados em algum tipo de objeto: são os serviços.

Por exemplo, a internet rápida em sua casa, o seu plano de telefone celular, a TV a cabo, a academia de ginástica, a pessoa que faz serviços domésticos em sua casa, etc.

Há alguns serviços realmente necessários, como a energia elétrica e o gás encanado. Porém, se você está muito endividado, será que realmente precisa da assinatura da TV a cabo? E o plano de internet com velocidade “ultra-super-rápida”, que você usa para baixar música e filmes: você morreria de tédio se não o tivesse?

Se você fizer uma análise de suas despesas, verá que os gastos com serviços realmente podem custar caro e comprometer uma boa parte do seu orçamento. Não tenha dó, cancele tudo! Bom, se não der para ser tão radical, ao menos reveja os planos de serviços. Contrate apenas o que for absolutamente necessário. Pouca gente realmente aproveita o pacote completo da TV por assinatura ou então realmente precisa da internet ultra-rápida. Dá para trocar por planos mais simples e economizar uma boa grana, sem precisar abrir mão de conforto e comodidade.

3) Cancele seus cartões de crédito.
É uma atitude radical, mas você precisa disso. Principalmente, se você gasta muito mais do que pode e usa os cartões para financiar a sua gastança.

Cancele os cartões e faça o ritual de sua independência: pegue uma grande tesoura e picote os cartões! Um ser humano racional iria argumentar que não há sentido nenhum em cortá-los, afinal eles estarão cancelados e não poderão ser usados de qualquer maneira. Mas, lembre-se que a Educação Financeira não é uma ciência exata, e sim muito humana. Cortar o cartão simboliza que você venceu a batalha contra eles, que você é mais forte.

E, depois que você conseguir controlar os seus impulsos consumistas, aí sim poderá voltar a usar o Cartão de Crédito da maneira correta e torná-lo um grande aliado seu no planejamento financeiro. Ah, e também para juntar milhas…

4) Passe o controle de suas Finanças para outra pessoa.
Esta também é uma grande dica, mas exige que você tenha uma pessoa de confiança, que tenha uma boa Educação Financeira, um bom Controle de Gastos e ainda esteja disposto(a) a lhe ajudar. E não é fácil encontrar alguém com estas 4 características.

Mas, se você tiver alguém assim, não perca esta oportunidade! Se você passa frequentemente pela ‘Ressaca’ do Consumo Excessivo, você provavelmente não consegue controlar suas finanças. E não vai ser da noite para o dia que isso vai mudar. Assim, peça ajuda: deixe todas as suas finanças com este ‘Anjo da Guarda’.

Ele(a) irá primeiro fazer um levantamento de sua situação financeira: quanto você ganha, quais são os seus gastos fixos e os gastos adicionais, quanto você tem de bens e de investimentos. E, a partir daí, irá fazer um Orçamento para colocar o seu caixa no azul novamente.

Daí em diante, qualquer gasto extra que você irá fazer deverá ter a aprovação deste seu ‘Diretor Financeiro Pessoal’. Sim, é uma situação muito chata, mas quem disse que a ressaca se cura com mais diversão?

Muito radical? Talvez, mas pense nos benefícios futuros. Com as contas em dia, você poderá finalmente fazer aquela viagem tão sonhada ou conquistar os objetivos financeiros de sua vida!

Boa sorte! Equipe MinhasEconomias.