O consumo consciente, além de gerar benefícios à vida no planeta e a de toda a sociedade, também pode gerar benefícios imediatos em sua qualidade de vida. Algumas pequenas atitudes no dia a dia podem trazer bem-estar ao seu bolso e à sua saúde, proporcionando uma vida mais tranquila no futuro.
A ideia aqui não é a de que você deve abrir mão de todos os pequenos prazeres, mas ao adquirir algum bem ou serviço, vale a pena refletir um pouco e questionar como aquela aquisição irá torná-lo(a) mais feliz. Listamos abaixo algumas ideias:

Transporte
Conheço muita gente que pega o carro para ir à padaria, que fica a menos de 1 quilômetro de distância, e depois anda 4 quilômetros na esteira. Ah, claro! Há também aqueles que nem andam na esteira e reclamam que não tem tempo para fazer exercícios. Além de gastar combustível e acelerar o desgaste do automóvel, a pessoa acaba gastando também energia elétrica, usada para mover a esteira, e tempo, pois o trajeto à padaria poderia ser feito a pé, diminuindo o tempo a ser despendido na esteira.
Outra coisa simples é o uso do elevador. Para quem mora em andares baixos, por que não subir ou descer alguns lances de escada ao invés de gastar energia elétrica com o elevador? Além de ajudar a melhorar o seu condicionamento físico, o condomínio poderá economizar uma boa quantia na conta de eletricidade.

Bebidas
Um litro de suco de laranja vendido em embalagem longa vida custa em torno de R$ 5,00. Uma dúzia de laranja custa entre R$ 2,00 e R$ 5,00 e faz algo entre 1,5 e 2 litros de suco. A embalagem pode ser reciclada, mas há um custo de produção e consumo de recursos para produzi-la. Se você consome dois litros de suco de laranja por semana, o suco pronto lhe custaria R$ 10, ao passo que com R$ 5,00 você poderia consumir dois litros de suco natural, uma opção muito mais saudável e mais em conta. Mesmo que você inclua o custo do espremedor (um simples custa algo em torno de R$ 40,00), em oito semanas este custo já estaria pago com a economia realizada. Sem mencionar que há opções de suco natural muito mais baratas. Um quilo de limão custa entre R$ 1,00 e R$ 2,00 e pode-se fazer algo em torno de 5 litros de limonada. Mesmo incluindo o custo do açúcar, ainda assim seria muito mais barato.
É óbvio que se você não tem tempo, o que falamos acima não vale para o seu caso, mas pense nisto quando estiver mais tranquilo.

Carne
Nem todo mundo nasceu para ser vegetariano, mas estudos indicam que consumir carne (principalmente a vermelha) em excesso faz mal à saúde, mas também ao seu bolso e ao planeta. Com o aumento do preço da ração animal e de outros insumos para a criação de animais de abate, além de um aumento na demanda mundial por este produto, o preço da carne tem subido bastante nos últimos anos. Assim, uma pequena redução de consumo de carne pode gerar benefícios ao seu bolso e também à saúde.

Aparelhos eletrônicos
Cada vez mais, os aparelhos eletrônicos têm se tornado descartáveis. Quem não conhece alguém que troca de celular todo ano? Além de gerar uma quantidade enorme de lixo eletrônico, cada vez que se compra o último modelo de smartphone, o consumidor gasta uma boa quantia de dinheiro.

Vestuário
Quantas roupas você tem no armário e que raramente saem de lá? E quantas delas você comprou por impulso? Além de desperdiçar o seu dinheiro, houve também desperdício de água, eletricidade e tecido para a sua confecção. Se você já não usa determinadas peças há mais de um ano, está mais do que na hora de doá-las para alguma instituição de caridade e permitir que alguém com menos recursos faça melhor uso delas, não?

 

Tem outras dicas de consumo consciente que fazem bem ao seu bolso e à sua saúde? Compartilhe, escrevendo para contato@minhaseconomias.com.br.