São dois temas de fundamental importância para a sua Vida Financeira: Plano de Saúde e Aposentadoria. Geralmente, os analisamos isoladamente, buscando as melhores opções para cada um deles. Mas, se você considerar estes temas conjuntamente, verá que eles estão muito relacionados entre si. E poderá tirar grande proveito, transformando-os em um caso prático do velho ditado que diz “2 + 2 = 5″.

Enquanto estamos jovens, temos a falsa impressão de que nunca envelheceremos e que nunca ficaremos muito doentes. Mas, mesmo se adoecermos, estamos “sempre” cobertos pelo nosso Plano de Saúde (bem, boa parte da população não tem plano de saúde, mas este é assunto para outro “post” …).

O fato é que o Plano de Saúde geralmente está associado ao nosso emprego, sendo muitas vezes subsidiado pelo nosso empregador. E, por esta razão, ele também passa “despercebido”. Ou seja, não damos tanta importância a ele.

Neste caso, temos que pensar bem à frente: 10, 20 ou até 30 anos a partir de hoje. E responder às seguintes perguntas:
– Será que teremos este Plano de Saúde que temos hoje, com os mesmos subsídios?
– Quais serão os custos para se contratar um Plano de Saúde razoável, para alguém com idade avançada?
– O dinheiro que terei na minha ‘aposentadoria’ será suficiente para pagar (com folga, claro) este custo?

São perguntas básicas, mas de extrema importância. Será que está muito cedo para se preocupar com isso? Tenha a certeza de que não. Quanto mais cedo se planejar, melhor.

Vamos supor que você vai fazer um plano de saúde para uma pessoa mais idosa, digamos 65 anos. Para contratar este novo Plano, o custo mensal é alto e ficará em R$ 1.800,00 (há preços para todos os gostos, mas vamos considerar um valor médio). Se esta pessoa viver 15 anos, até os 80 anos, o que não é nada impossível, sabe qual terá sido o custo total dela?

Em uma conta bem simples, sem considerar aumentos nem outras despesas médicas (como remédios), teremos um valor total de R$ 324.000,00.

Para tentar diminuir este valor, você terá que buscar opções e alternativas. Algumas dicas:
– Checar se há a opção de manter o Plano de Saúde da empresa mesmo depois de sair dela;
– Pesquisar e entender como funciona a política de aumento das mensalidades. Por exemplo, se eu tiver um plano desde os meus 50 anos, os aumentos seriam menos frequentes?
– Cuidar da sua saúde, para adiar as doenças o máximo possível;

Se você conseguir reduzir a mensalidade de R$ 1.800,00 para R$ 1.000,00, você economizará R$ 144.000,00 até os 80 anos!

Grande oportunidade, não?

Você provavelmente já sabe que toda grande oportunidade também pode ser tornar um grande risco ou mesmo prejuízo. Este é o caso aqui: se você não se preocupar em ter um bom “Plano” para cobrir as suas despesas médicas durante a sua velhice, com certeza terá que gastar boa parte da sua tão suada Aposentadoria somente para isso!

Caso queira comentar este e outros textos, por favor, encaminhe uma mensagem para contato@minhaseconomias.com.br