Link da publicação Publicado em Maio de 2010

UM MUNDO PARA ACESSAR

As páginas eletrônicas disponibilizam textos, arquivos em áudio e video, planilhas para controle de despesas e simuladores de financiamento, que podem ajudar você a lidar melhor com seu dinheiro. Há conteúdos específicos para as pessoas que querem organizar o orçamento, por exemplo, e para quem está em busca de orientação específica para encontrar a melhor aplicação para a grana. “Por isso é necessário que o internauta identifique qual é o estágio de sua necessidade financeira”, diz Ricardo Rocha, professor de finanças pessoais do Instituto de Ensino e Pesquisa (Insper), em São Paulo.

Se você é um investidor novato e vai usar o homebroker, o programa que permite negociar ações pela internet, pela primeira vez, pode buscar informações no site das corretoras para auxiliar na decisão de comprar ou não a ação de uma empresa. Mas se você está endividado e busca alternativas para usar melhor seu dinheiro, dá para navegar em um site que ofereça dicas para economizar no supermercado, ou que ensine como gastar menos na hora de comprar presentes. No site www.minhaseconomias.com, depois de se cadastrar e detalhar a receita, as despesas e os investimentos, você consegue visualizar por meio de gráficos como está a sua saúde financeira. Visualizando as informações gráficas dá para identificar os gastos que mais comprometem seu orçamento. Você também pode exportar o extrato da conta corrente para a planilha, que fica disponível na web para ser acessada de qualquer lugar. Na página www.consumidorconsciente.org, o internauta tem acesso a uma ferramenta que ajuda a planejar um sonho de consumo de curto ou longo prazo, como a compra de um carro novo.

Para escolher um site mais amigável e que atenda às suas necessidades, a única dica unânime dos especialistas é colocar a mão na massa. “O internauta pode testar os diferentes modelos para ver o que funciona melhor, mas vai depender também da experiência que ele tem com as ferramentas online”, diz Conrado Navarro, fundador do site Dinheirama e planejador financeiro pessoal, em São Paulo. Quando encontrar informações conceituais e técnicas em um blog, por exemplo, os especialistas alertam que é importante confrontar o conteúdo com três ou quatro portais diferentes. “Nos blogs, a pessoa pode escrever o que quiser, por isso é importante que o internauta faça outras pesquisas para saber se a informação é ou não confiável”, diz Conrado. Hoje é possível também fazer download de livros gratuitos na internet. No site do Tesouro Direto (www.tesouro.fazenda.gov.br), por exemplo, você consegue baixar a publicação Dívida Pública: a Experiência Brasileira e saber detalhers sobre o endividamento do país. No mesmo site você pode aprender a fazer aplicações com títulos emitidos pelo governo federal, que têm risco baixo e boa rentabilidade. Obras de assuntos gerais podem ser acessadas no portal www.dominiopublico.gov.br/pesquisa/PesquisaObraForm.jsp.

APROVEITE COM SEGURANÇA

Além de confrontar as informações de um site com outro, você precisa se dedicar para aproveitar bem todo o conteúdo online disponível no mundo virtual. “Recomendo tratar a pesquisa na internet como um estudo e investir tempo. Acessar um site superficialmente é o mesmo que ler apenas algumas páginas de um livro”, diz Marcelo Ângulo, planejador financeiro e autor do livro SuasFinanças.com (Editora Campus/Elsevier). Para saber se um site é ou não confiável, você deve analisar a qualidade da informação e, para isso, é preciso comparar os conteúdos acessados. Você deve ficar de olho, por exemplo, nos portais que prezam menos pela qualidade da informação e mais pela capacidade de conquistar clietnes. “Alguns sites oferecem conteúdo com o objetivo de atrair leitores para, então, vender produtos e serviços”, diz Marcelo Ângulo.

Fonte: Revista Você S.A – Maio de 2010 – Pag. 80