Recentes pesquisas indicam que o prejuízo dos banco com golpes pela internet chega a cerca de US$ 5 bilhões por ano no mundo! E não adianta ficar ‘longe da internet’ ou ‘totalmente desconectado’, já que os golpes não se restringem somente à rede mundial de computadores (mais conhecida como internet). Eles estão em todo lugar e sob as mais diversas formas, sendo que um dos mais comuns é o golpe por telefone.

Com certeza, todo mundo já ouviu falar de algum conhecido ou parente que “caiu” neste golpe. Através do telefone, o bandido inventa uma história envolvente com a finalidade de tirar dinheiro da vítima. E esta estória, geralmente, é a de um acidente com algum suposto parente próximo da vítima, que precisa de ajuda.

Mas, ultimamente, outras ‘histórias’ por telefone têm sido aplicadas. Uma muito comum é o caso do telefonema cujo interlocutor se identifica como funcionário do banco e lhe ‘passa’ todas as suas próprias informações: ele (ou ela) sabe qual é o seu número da conta, o seu RG, o CPF, nome da mãe e pai etc! E, a partir daí, com a confiança já estabelecida, o ladrão pede então a senha eletrônica ou do cartão, além de outras informações que permitirão o saque ou a transferência de dinheiro.

Parece ridículo alguém, nos dias de hoje, passar a senha por telefone … mas é mais comum do que parece.

Assim, sempre é bom saber de algumas dicas para lidar com uma situação como esta, ou mesmo até, para identificar que você está sendo vítima de algum golpe do telefone!

– Geralmente, o golpe sempre vem acompanhado de alguma super vantagem: um desconto na mensalidade do banco ou do cartão, uma conta bancária ‘premium’ ou algum brinde irrecusável. Desconfie!

– Algo similar ocorre com os casos do recebimento de mensagens de texto no celular, com dizeres do tipo “parabéns, você ganhou um carro 0 Km, ligue para o número “tal”. Não caia nesta, a chance de ser um golpe é quase certa.

– Outras vezes, alguém lhe liga avisando que foi premiado em um sorteio de uma aplicação bancária. Ele diz que pode transferir o dinheiro do prêmio para a sua conta, basta confirmar alguns dados. Pode parecer uma história muito ‘idiota’, mas a vontade de ganhar o prêmio faz muitas pessoas informarem senhas e números de conta.

– Nunca forneça qualquer dado pessoal por telefone, internet ou outros meios de comunicação similares. Se alguém entrou em contato com você, é ele(a) que tem que lhe confirmar todos os dados. Só como exemplo, se alguém ligar perguntando “Quem está falando”, responda da seguinte maneira: “Com quem você gostaria de falar?”. Se o seu nome não for mencionado, diga que é engano e desligue.

– Nunca forneça informações sobre seus hábitos, rotinas e de sua família, local de trabalho ou horários de saída e chegada. Números do RG e do seu CPF também são informações que não devem ser divulgadas pelo telefone!

– Pode parecer óbvio, mas também nunca forneça senhas ou números de ‘token’ por telefone. E desconfie quando lhe pedirem para não acessar a sua conta bancária por um certo período de tempo, sob a alegação de que eles estarão fazendo uma ‘atualização’. Na verdade, eles não querem que você note que o dinheiro está sendo gasto ou transferido de sua conta.

Por fim , caso venha a perder os documentos, registre o fato na polícia, mesmo que seja fácil e rápido tirar uma nova via da documentação. O registro do BO (Boletim de Ocorrência) vai lhe permitir provar que eles foram realmente perdidos em caso de golpe utilizando os seus dados.

Veja também:

- Quer consultar o CPF pela internet? Veja algumas dicas

- Saiba como consultar o CNPJ das empresas de serviços e produtos

 

Caso queira comentar este e outros textos, por favor, encaminhe uma mensagem para contato@minhaseconomias.com.br