Ninguém tem a fórmula mágica para livrar-nos de todo endividamento. Mas se você vive com as contas no vermelho e já tentou de tudo para sair desta situação, uma solução talvez seja tentar eliminar de vez as compras no cartão (débito ou crédito) e pagar tudo em dinheiro e à vista. Loucura?

Pode ser que isto seja um pouco radical, mas problemas complexos exigem soluções radicais, certo?

Já escrevemos aqui sobre as grandes vantagens que um cartão de crédito, quando bem utilizado, pode trazer às finanças pessoais. Mas quando mal utilizado, ele se torna um grande vilão, facilitando o gasto sem cobertura e levando ao endividamento.

Se você está nesta situação, veja o passo a passo para adotar esta solução mais drástica e ousada!

1. Escolha algumas categorias de gastos para o pagamento à vista.

Não é preciso pagar tudo com dinheiro. Na verdade, o mais importante é escolher aquelas categorias de gastos que você constantemente acaba se excedendo. Pode ser as despesas com restaurante, lazer, roupas ou aparelhos eletrônicos.

Se você não tiver condição nem de priorizar estas categorias, então trate logo de fazer um Orçamento Doméstico! E escolha todas as categorias para fazer este experimento!

pagamento_avista_interior

2. Pare de usar o seu cartão para estas categorias.

A parte mais difícil vem após a escolha das categorias: é preciso parar de usar o cartão.

Você pode adotar algumas técnicas como deixar o cartão em casa ou escondê-lo debaixo do banco do carro, para dificultar o acesso. Mas o importante é que você não caia no esquecimento (e nem na tentação) de puxar o ‘plastiquinho’ para fazer qualquer pagamento nas categoria escolhidas.

3. Crie um sistema para separar o dinheiro para cada despesa.

De nada vai adiantar pagar somente em dinheiro se você não se planejar. Como a maioria das pessoas é assalariada, normalmente recebemos uma ou duas vezes por mês; mas as despesas ocorrem diariamente.

Um método simples é separar o dinheiro para cada categoria, assim que você receber o seu salário. Você pode colocar em envelopes para deixá-los bem separados ou controlar em uma planilha.

Lembre-se que dinheiro é tudo igual. Assim você tem que criar algum mecanismo que lhe mostre claramente o quanto tem para gastar, por cada categoria, até o próximo recebimento.

4. A cada manhã, pegue somente o dinheiro que irá precisar para aquele dia.

Este método exigirá que você faça um planejamento diário dos seus gastos, já que a cada manhã você tem que separar somente o valor que gastará no dia, para levar na sua carteira.

Pense no quanto vai gastar em cada categoria … e tente finalizar o dia com algum dinheiro no bolso.

5. Vá ajustando os valores e as categorias.

Bem, sabemos que este método não é infalível. Por isso, vá ajustando o quanto gastar e quais categorias controlar. Mas lembre-se que o objetivo final é sempre gastar menos do que se ganha.