As taxas de juros das operações de cheque especial costumam ser as mais altas do mercado, mas há diferenças significativas entre os bancos e mesmo dentro de uma mesma instituição. Isto ocorre porque, muitas vezes, os bancos oferecem taxas de juros mais baixas para clientes com probabilidade de inadimplência mais baixa, seja por possuírem investimentos no banco, seja pelo histórico de pontualidade nos pagamentos, além de outros fatores.

As informações exibidas nos gráficos são disponibilizadas pelo Banco Central do Brasil e possuem caráter meramente informativo. De qualquer forma, é possível perceber claramente que, na média, as taxas de juros dos bancos públicos (Caixa Econômica Federal e Banco do Brasil) para cheque especial e crédito pessoal são substancialmente mais baixas do que as dos grandes bancos de varejo privados.

As reduções mais significativas ocorreram em maio de 2012, como se vê claramente nos gráficos, principalmente por pressão do governo federal para que as instituições financeiras reduzissem suas margens de ganho, ao mesmo tempo que o Banco Central reduzia a taxa Selic.

 

Observações:

- Fonte de dados: Banco Central do Brasil;
– Taxas de juros apresentadas referem-se apenas ao primeiro dia útil de cada mês.

 

Caso queira comentar este e outros textos, por favor, encaminhe uma mensagem para contato@minhaseconomias.com.br