Você é daqueles que sempre entrega o IR nos últimos dias? E todo ano é aquele mesmo desespero? Na última hora tem que ficar procurando recibos, extratos do banco, comprovantes da empresa. E para ajudar, dá problema no computador, a internet fica extremamente lenta e o papel da impressora acaba? Está na hora de mudar.

Talvez seja interessante você conhecer um pouco mais sobre Procrastinação. Você sabe o que é isso? Se neste ano você pensou em fazer a sua Declaração do Imposto de Renda várias vezes mais ainda não começou e está ‘deixando para depois’, está aí um bom exemplo de Procrastinação. Mas pode ter certeza que levamos este comportamento para vários outros aspectos de nossa vida.

O “deixar para depois” parece ser algo muito enraizado em nossa mente e há estudos que até defendem que este hábito pode ter algum componente genético: durante a nossa evolução, o próprio DNA do ser humano foi incorporando aspectos procrastinadores!

Isso dá um certo alívio para nós, correto? Afinal, se isso for verdade, podemos nos livrar da culpa de fazermos tudo na ‘última hora’!

Mas, não caia neste tipo de pensamento fácil. Procrastinar está intimamente ligado ao fato de não conseguirmos dar a devida importância para o futuro. Nos preocupamos somente com o presente, o atual, o agora: ser feliz já. Pouca gente consegue abrir mão de uma satisfação imediata (como fazer um gasto neste momento) para obter uma compensação futura (como garantir uma aposentadoria tranquila).

Que tal mudar este comportamento?

Comece com pequenas atitudes e ações contra a procrastinação e com o tempo você poderá efetivamente causar uma mudança de hábito.

Faça já sua Declaração do Imposto de Renda (IR):

É um bom exemplo prático para começar a mudar. O ideal mesmo é que neste momento você já estivesse pensando na Declaração do IR do ano que vem. Afinal, um bom planejamento financeiro pode fazer com que você diminua o valor de IR a ser pago (ou aumente a restituição).

Entretanto, não vamos ‘forçar muito a barra’: coloque o objetivo de terminar a declaração (deste ano…) até 15 de abril. Além de você não precisar passar por toda aquela correria no final do prazo de entrega, você terá mais chances de fazer uma declaração sem erros, minimizando o risco de multas.

imposto_procrastinacao_interior

Aqueles que pagam alguma empresa ou profissional para fazer a declaração, podem ter ainda mais vantagens. Estas pessoas podem efetivamente começar já a fazer sua própria declaração, economizando ainda mais, pois não vão ter que pagar pelo serviço. Esta pode não ser uma tarefa fácil, mas acredite, você não precisa ser um gênio para cumpri-la.

Sempre vão existir dúvidas de como preencher corretamente a sua declaração, mas atualmente há várias dicas e textos na internet e em outros meios de comunicação que vão lhe ajudar. E, em último caso, você pode pagar algum serviço profissional apenas para tirar as dúvidas ou fazer uma revisão final.

Mais vantagens

Quem entrega a declaração antes também tem maior probabilidade de receber a restituição do imposto primeiro. Se você está com alguma dívida ou precisando de dinheiro, isso pode fazer uma enorme diferença na sua vida financeira, por exemplo, evitando a contratação de algum outro empréstimo ou endividamento.

Se você não está necessariamente precisando de dinheiro ‘vivo’ o mais rápido possível, pode até ser vantajoso deixar para receber a restituição nos últimos lotes. Isto porque o valor desta restituição é corrigido pela taxa SELIC e esta correção não tem qualquer outro desconto (taxas, impostos, etc.). Ou seja, isto é uma excelente forma de investimento!
No entanto, mesmo que este seja o seu caso, não procrastine! Faça já a sua declaração e deixe para entregar somente nos últimos dias.