Você se julga um comprador impulsivo? Se sim, a USP (Universidade de São Paulo), através de seu Instituto de Psicologia, procura voluntários de 21 a 60 anos para participar de uma pesquisa sobre o tema. Segundo o Instituto, 3 em cada 100 brasileiros possui sintomas desta “compulsividade”! Ou seja, este comportamento é bem comum em nossa sociedade e as vagas devem ser preenchidas rapidamente!

As pessoas com este tipo de problema são classificadas como possuidores de um transtorno mental e de personalidade. O prazer é encontrado no ato da compra em si e o objeto que se está adquirindo não tem tanta importância.

Mas também é possível que o objeto exerça uma certa fixação ao comprador. Exemplos disso são as pessoas que compram vários pares de sapatos (50, 60) ou vários tipos de roupas específicas que não serão sequer utilizadas. É um comportamento difícil de compreender, mas para o compulsivo o desejo de compra é incontrolável.

Origens

Esta compulsão por compras tem um nome técnico bem específico: Oniomania (do grego ‘oné’ = comprar e mania = loucura). De uma maneira bem direta a Oniomania se caracteriza pelo desejo incontrolável de comprar coisas. É uma ‘doença’ razoavelmente nova, do início do século XX, cujo aparecimento foi provavelmente incentivado pelo advento da sociedade de consumo.

comprador_compulsivo_interior

Só Educação não basta

O nível de educação não parece ser algo que ajuda a evitar este tipo de problema. O impulso da compra pode acometer pessoas com diferentes formações acadêmicas e culturais. E muitas vezes elas não conseguem perceber que têm este tipo de comportamento.

Problemas

Os problemas gerados pela Oniomania já são bem conhecidos por nós: endividamento excessivo e descontrole financeiro, com impactos negativos no trabalho e no relacionamento familiar.

Por não ser muito divulgado, este distúrbio, na maioria das vezes, não é reconhecido como uma doença e as pessoas com os sintomas são tratadas com certo preconceito, sendo chamadas de ‘gastonas’ e ‘descontroladas’.

Estudos

Há vários estudos científicos sobre a Oniomania e alguns resultados indicam que as mulheres demonstram uma maior incidência deste distúrbio psiquiátrico.
Apesar disso, este é um dado somente informativo. Na prática, todos devem estar atentos!

Outros sintomas
É comum para as pessoas com este tipo de comportamento que outros tipos de compulsão ocorram ao mesmo tempo. Por exemplo, o vício por exercícios intensos, o trabalho exagerado ou a ingestão de comida exagerada.

Depressões decorrentes da impossibilidade de controlar o impulso também podem ocorrer com certa frequência.

Ajuda
Há vários grupos de ajuda para o tratamento da Oniomania. Um exemplo é o Pro-Amiti, um serviço do Instituto de Psiquiatria do Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da USP.