Sempre falamos da necessidade de gastar menos e usar uma planilha de orçamento para controlar as nossas finanças. No entanto, além disso, há um outro importante ponto a ser levado em conta que é o Fluxo de Caixa.

Na verdade, o Fluxo de Caixa não é algo complicado e muito provavelmente você já o utiliza atualmente!

Formalmente, o fluxo de caixa é uma ferramenta que controla a sua movimentação financeira, ou seja, as entradas e as saídas do seu dinheiro. Na prática, é como se você tivesse uma caixa com todo o seu dinheiro e fosse controlando qualquer valor colocado ou retirado desta caixa.

Em outras palavras, o fluxo de caixa permite que você saiba efetivamente o quanto tem de dinheiro em um determinado momento.

Assim, quando você soma todos os valores que tem na sua carteira, na sua conta bancária e nos seus investimentos, você está na verdade analisando como está o seu Fluxo de Caixa atual.

Cabe lembrar que nesta conta não entram os bens que não podem ser transformados em dinheiro imediatamente: o seu carro, por exemplo, não pode ser considerado como valor no seu fluxo de caixa, pois para “ver a cor do dinheiro” você terá que arrumar um comprador, negociar as condições de pagamento, etc. O carro faz parte do seu patrimônio, mas não vale colocá-lo em seu fluxo de caixa.

Outro ponto importante é: mais do que analisar o seu caixa atual, é necessário analisar o Fluxo de Caixa futuro. E isto, é um exercício que pouca gente faz.

Por exemplo, imagine que você tenha um saldo de R$ 15.000 em sua conta bancária. Neste momento, passeando pelo shopping você vê uma linda TV, modelo novo, 52 polegadas, 3D etc … e, em oferta. À vista, o valor desta TV é de R$ 15.000 . Como alternativa, você pode optar por pagar a prazo, em 3 vezes sem juros de R$ 5.000.

Na primeira opção de pagamento à vista, a análise é imediata: ao pagar a TV, o seu fluxo de caixa atual vai ser imediatamente reduzido a R$ 0. Com esta informação, você já sabe que não tem condições de fazer nenhum outro gasto sem recorrer a algum tipo de endividamento.

Já na opção de pagamento a prazo, no momento da compra você vai desembolsar somente R$ 5.000 e o seu Fluxo de Caixa atual vai ficar em R$ 10.000. Se você fizer somente uma análise simples e imediata, terá a impressão que ainda tem R$ 10.000 reais para gastar! E se você não for uma pessoa controlada, provavelmente vai acabar encontrando alguma “promoção” que justifique mais um gasto …

Porém, se você analisar o Fluxo de Caixa futuro, verá que estes atuais R$10.000 já estão comprometidos para os meses futuros, ou seja, o seu caixa já é zero, é só uma questão de tempo!

Para quem ainda não projeta o fluxo de caixa, a ferramenta de controle e planejamento financeiro do Minhas Economias permite que se acompanhe a evolução do saldo de cada conta. Basta lançar as despesas e receitas futuras e acessar o gráfico de saldos.

Uma maneira de contornar esta “deficiência” do Fluxo de Caixa é fazer a análise de seus gastos através do Regime de Competência, mas isto é assunto para um próximo post!