Como gastar dinheiro. Nem sempre a convivência do consumidor (quem compra) com o fornecedor (quem vende) é um mar de rosas. E muitas vezes os problemas acontecem porque um dos dois não conhece os direitos e deveres que tem.

Conheça alguns de seus direitos como consumidor:

– As lojas devem manter amostras de jogos, revistas, discos, fitas e brinquedos sem lacre para que você possa examinar antes de decidir-se pela compra;

– Todo brinquedo deve ter um selo de segurança fornecido pelo IQB(Instituto de Qualidade do Brinquedo) e outro do INMETRO(Instituto Nacional de Metrologia, Normalização e Qualidade Industrial);

– Exija sempre nota fiscal: é a sua garantia para reclamar, caso tenha problema;

– Se o produto apresentar defeito, o fornecedor terá até 30 dias para solucionar o problema. O pedido deve ser feito por escrito para que tudo fique documentado. Se nada for resolvido, você tem direito a: seu dinheiro de volta, exigir um desconto, insistir no conserto ou trocá-lo;

– Se a compra for feita por telefone, na porta de casa ou pelo correio, o consumidor tem o prazo de sete dias para desistir , sem precisar justificar. Mas é melhor que desista por escrito;

– Tudo o que a propaganda promete deve ser cumprido, pois publicidade enganosa é crime;

– Os manuais de instrução devem ser claros e escritos em português.

Esses são alguns dos direitos que o consumidor tem. E quais serão os deveres? Você consegue pensar em algum?

 

——————————————————————————————–

Texto Original: Cássia D’Aquino

Educadora com especialização em educação infantil, Cássia D´Aquino é bacharela em História com pós-graduação em Ciências Políticas, ambos pela UFMG. Autora de artigos e livros sobre Educação Financeira, desde 1995 é criadora e coordenadora do Programa de Educação Financeira em inúmeras escolas do País. Atua como palestrante em Congressos de Educação e Encontros de pais no Brasil e exterior. É Corresponding Member da IACSEE- International Association for Citizenship, Social and Economics Education, organização com sede na Inglaterra.

É a representante do Brasil no Global Financial Education Program, iniciativa voltada para o desenvolvimento da educação financeira da população de baixa renda em todo o mundo. É assessora de diversas instituições públicas e privadas para criação e desenvolvimento de programas de largo alcance. Entre outras iniciativas, podem ser destacadas o BC Jovem (Banco Central); De Bem com as Contas (Companhia Siderúrgica Nacional -CSN); Tudo em Dia, Tudo Azul (Citibank); SonhosReais (Serasa Experian); e Contas no Azul (Força Aérea Brasileira- FAB).

Além disso, é mãe de Pedro, sua melhor idéia, projeto e resultado.

www.educacaofinanceira.com.br