Depoimento de Sandro

Eu já tinha cadastro no minhas economias desde julho de 2010, porém foi nesse ano que realmente resolvi utilizá-lo religiosamente.

Antes, eu tinha uma dívida de aproximadamente R$ 7.000, juntando dois cartões de crédito e cheque especial no banco. Essa dívida durou desde setembro de 2010 até julho de 2011 que considerei como o mês da virada. Foi extremamente importante no início do ano, ter cadastrado tudo que tinha, débitos e créditos, para ter conhecimento do tamanho da encrenca onde eu estava.

Após tudo cadastrado, e dois dias de desespero ter passado, tracei como meta me livrar das contas até o final do primeiro semestre. Foi duro, abdicamos (eu e minha esposa) de muitas coisas a qual estávamos acostumados (jantares fora, despesas desnecessárias, viagens para ver a família, etc.).

Hoje posso dizer que cumpri minha meta, estou sem dívida, de carro novo e com controle total do orçamento, tudo que entra e sai é lançado no sistema. Tenho certeza que se eu não tivesse lançado, e o sistema não fosse tão fácil de utilizar – me mostrando todas as projeções de créditos e débitos ao longo dos meses futuros, não teria conseguido. Óbvio que o dinheiro não cai do céu, tive que trabalhar bastante, fazendo horas extras para conseguir cumprir a meta.

Fazendo aquela velha analogia, não adianta ter o prego e o martelo na mão se não soubermos onde e como botar o prego. Considero o software MinhasEconomias como a ferramenta ideal, mas não é somente a ferramenta que irá resolver o nosso problema.

Sandro
« Retornar aos depoimentos