Com a crise que assolou a Petrobrás nos últimos anos, muita gente tem se perguntado se valeu a pena investir o dinheiro da conta do FGTS, que rende apenas TR + 3% ao ano, nos fundos mútuos de privatização (FMP-FGTS) da Petrobrás.
Muitos não se lembram, mas havia uma grande vantagem para o investidor de varejo na compra das ações ordinárias da Petrobrás ofertadas pelo governo no ano 2000: um desconto de 20% sobre o preço da oferta de varejo. Com isto, o investidor já teria um ganho na “largada”, o que tornava bastante atraente a participação na oferta.

Mas, afinal de contas, com a forte desvalorização das ações da Petrobrás nos últimos anos (ainda que houve uma ótima recuperação neste ano, os preços continuam bastante abaixo do seu pico), a decisão de aplicar os recursos do FGTS em ações ordinárias da Petrobrás (PETR3) foi lucrativa?

 

FGTS - Fundos de privatização da Petrobrás

o investimento no FMP da Petrobrás foi lucrativo na comparação com o rendimento do FGTS?

 

O gráfico abaixo mostra o saldo acumulado de um investimento de R$ 100 em um destes fundos mútuos de privatização com taxa de administração de 1,2% ao ano comparado ao saldo acumulado à remuneração de TR + 3% da conta do FGTS. O período exibido se inicia em 17/ago/2000 e vai até 31/out/2016.

 

FMP Petrobrás x TR+3% – Acumulado out-16

FMP Petrobrás x TR+3% – Acumulado out-16

 

No gráfico acima, é possível ver claramente que o investimento no fundo mútuo de privatização (FMP) foi altamente lucrativo na comparação com o rendimento do FGTS. Observando a data de 30/mai/2008, o FMP da Petrobrás teria saldo de R$ 1.683,45 (rentabilidade de 1.583%) contra um saldo de apenas R$ 152,31 (rentabilidade de 52%) no FGTS. Em data mais recente, 31/out/2016, o FMP teria saldo mais modesto, mas ainda vantajoso: R$ 596,36 (rentabilidade de 496%), enquanto o FGTS teria saldo de R$ 213,73 (rentabilidade de 114%). Esta rentabilidade ficou abaixo até da inflação do período (medida pelo IPCA), cerca de 186%.

Observando as rentabilidades anuais, o fundo teve rentabilidade negativa em todos os anos entre 2010 e 2015. No entanto, este ano de 2016 caminha para ser o melhor ano da série histórica, com ganho de 115% até 31 de outubro.

 

FMP Petrobrás x TR+3% – Retornos anuais - out-16

FMP Petrobrás x TR+3% – Retornos anuais – out-16

 

No gráfico acima, observa-se claramente que o FMP apresentou prejuízo anual desde 2010. A melhor estratégia, na verdade, teria sido resgatar os recursos do fundo de privatização da Petrobrás no início de 2008 (até meados de maio), o que teria mantido o excelente ganho obtido até este período. Caso houvesse resgatado em 30 de maio de 2008 e retornado os recursos para o FGTS, o saldo acumulado seria de R$ 2.362,31. O problema é que

E quem ainda tem recursos no fundo de privatização, é hora de resgatar os recursos? Se o resgate for feito para que o dinheiro volte à conta do FGTS e permaneça por lá por mais tempo, sem nenhum uso, a melhor resposta é: Não resgate! Obviamente, não há garantias de que as ações da Petrobrás venham a subir mais, mas resgatar o dinheiro para deixar rendendo TR + 3% ao ano, ou seja, menos do que a inflação esperada para os próximos anos, não é um bom negócio. Agora, se você vai sacar o FGTS para comprar um imóvel ou se já puder sacar o FGTS, o resgate pode ser um bom negócio. No caso de saque do FGTS, além de poder investir em outras alternativas, você já terá um ganho se comprar diretamente as ações da Petrobrás, pois deixará de pagar a taxa de administração do fundo.

 

Observações:

– Dados de TR referem-se ao dia 1º de cada mês;
– Cotas do FMP-FGTS Petrobrás referem-se ao último dia útil de cada mês.

 

Caso queira comentar este e outros textos, por favor, encaminhe uma mensagem para contato@minhaseconomias.com.br