Pergunta: Minha renda somada ao do meu marido chega a R$2.500 por mês e conto com R$1.200 na poupança. Estamos fazendo um grande esforço para quitarmos todas as dividas, principalmente com cartão de crédito, e estou juntando R$100 por mês.

Eu tenho um plano de capitalização isso me renderá alguma quantia boa (debita da minha conta R$50 por mês)? Eu e meu marido queremos comprar nossa casa, mas tudo está muito caro e não consigo encontrar nada acessível a minha realidade. Consórcios de casas valem a pena? Como fazer para conseguir os benefícios do minha casa minha vida?

Resposta:
Os planos de capitalização não apresentam boa rentabilidade e são vantajosos apenas para os que são sorteados, ou seja, somente uma minoria. Avalie a possibilidade de aplicar este dinheiro em outros investimentos, mas, antes, pesquise as condições de cancelamento do plano e de resgate do que já foi pago.

Os consórcios também acabam favorecendo os “mais sortudos”, que são contemplados mais rapidamente. Se você for sorteada ao final do plano, muito provavelmente teria valido mais a pena se tivesse poupado o dinheiro para comprar à vista. Assim, como estratégia para conquistar o sonho da nova casa, o ideal é você focar primeiro na eliminação de todas as suas dívidas (a começar daquelas com taxas de juros mais altas como cartão de crédito e cheque especial), cujos juros certamente estão levando uma boa parte de sua renda.

A partir daí, será possível economizar um maior valor mensalmente, até que você tenha o suficiente para dar a entrada na casa. Então, procure um financiamento que seja compatível com o seu orçamento. O programa Minha Casa Minha Vida pode sim lhe ajudar, mas os benefícios e as condições variam de acordo com a sua renda familiar e a localidade da residência. Procure mais informações em uma instituição financeira, como a Caixa Econômica Federal.
———————————————————-

O texto acima foi originalmente publicado no jornal Extra, na coluna do Dr. Bufunfa, com o apoio do MinhasEconomias.