Quando falamos em Aposentadoria, o que nos vêm mais imediatamente à mente são os Planos de Previdência, sejam eles público (o famoso INSS) ou privados (planos PGBL, VGBL, etc.). Mas será que estas são as únicas alternativas para cuidarmos de nossa ‘velhice’? Não! Há outras opções que valem a pena ser analisadas.

Antes de falar das opções, lembre-se que elas não excluem a importância dos Planos de Previdência tradicionais, que continuam merecendo a nossa análise. Mas o mais interessante é não se ater a somente uma alternativa: o ideal é trilhar caminhos paralelos, todos levando a uma aposentadoria tranquila.

1. Tenha o seu próprio negócio.

Esta é uma excelente opção, já que sendo dono de seu próprio negócio você poderá garantir rendimentos maiores durante a vida. E além disso, poderá usufruir dos lucros da empresa durante a sua aposentadoria.

aposentadoria_opcao_interior

O grande problema desta alternativa é que o risco é muito alto! A probabilidade de um negócio dar certo não é grande e, se isto ocorrer, você terá investido uma preciosa parte do seu tempo e também do seu dinheiro nesta jornada.

Por isso, analise bem antes de empreender. Entenda bem suas fortalezas e fraquezas e principalmente esteja preparado para o caso de seu plano não der tão certo quanto você imagina.

2. Faça o seu próprio Plano de Previdência.

Afinal, o que é um Plano de Previdência? De forma bem resumida, um Plano de Previdência nada mais é que um ‘lugar’ onde você colocar o seu dinheiro de forma frequente e desde cedo em sua vida. Este ‘lugar’ irá lhe render juros e a partir de uma certa idade você poderá para de colocar dinheiro a passar a sacar uma quantia mensal. Em contrapartida, você paga uma ‘taxa’ para que seja feita toda a administração do seu dinheiro.

Olhando desta forma, isso é muito similar a um Investimento, certo? Sim!

Então uma boa alternativa é que você faça o seu próprio Plano de Previdência. Para isso, planeje-se para depositar uma certa quantia todo mês em um investimento de baixo risco. Não saque deste dinheiro até a sua aposentadoria, mas revise regularmente a estratégia de investimento de acordo com as condições do mercado financeiro.

A grande vantagem desta opção é que as taxas pagas serão menores que nos Planos de Previdência tradicionais. Porém, é preciso cautela: você precisa ser disciplinado para manter a frequência dos depósitos de dinheiro e também terá que ter um bom conhecimento em investimentos, para definir uma boa estratégia de longo prazo.

3. Crie um patrimônio que gere rendas.

Esta opção é uma espécie de investimento, mas não financeiro. Por exemplo, você pode usar o seu dinheiro na compra de imóveis, que são bens duráveis de longo prazo e que podem gerar uma renda extra e de longo prazo através do aluguel.

Há também opções menos comuns. Por exemplo, existe algumas poucas pessoas que investem em plantações de eucalipto, que depois serão vendidas para a indústria de papel e celulose. Planejando bem a época do corte, é possível obter um bom dinheiro extra na aposentadoria.

Mas aqui também se aplica a regra do negócio próprio: o risco é maior, assim garanta que o investimento seja feito em algum setor que você conheça bem. E prepare-se para os imprevistos.