Estamos vivenciando um período de grandes dificuldades econômicas no Brasil, com desvalorização da nossa moeda, aumento das taxas de juros e diminuição da atividade econômica. Esse cenário negativo torna todas as previsões e projeções bem pessimistas. Analistas acenam para cenários recessivos e já incluem o Impeachment da Presidente como possivel, dólar próximo de 4 reais, economia em recessão até 2017, etc.

Saiba que nesse momento de CRISE, o melhor a se fazer, por incrível que possa parecer, é olhar e esperar. Mantenha-se vivo. Durante esse momentos, todos seus movimentos precisam ser pensados: faça tudo com bastante conservadorismo e prudência.

E com os Investimentos? O que fazer nesse momento?

Em momentos de incertezas, ser conservador é o mais prudente e sensato. Um dos fatores mais importantes, além da rentabilidade ,é ter Liquidez.

Segundo o Wikipedia :

Liquidez é um conceito econômico que considera a facilidade com que um ativo pode ser convertido no meio de troca da economia, ou seja, é a facilidade com que ele pode ser convertido em dinheiro. O grau de agilidade de conversão de um investimento sem perda significativa de seu valor mede sua liquidez.

De nada adianta estar investido em um produto com alta rentabilidade, se, no momento que você precisar do dinheiro, não for possível vendê-lo ou só conseguirá reduzindo o valor desse ativo.

lidar_crise_interior

Privilegie a liquidez: você só saberá da necessidade dela quando precisar do dinheiro e não conseguir ter acesso a ele.

Crise: uma Terra de Oportunidades

Durante a Crise, milhares de oportunidades estão sendo criadas e milhares ainda estão por vir. Só quem tem Liquidez aproveitará essas oportunidades.

Elas estarão em diversos mercados: Imóveis serão vendidos abaixo do preço, investimentos em renda fixa com altas taxas de juros, compra de ações abaixo do valor justo.

Cabe a você, junto a um assessor de Investimentos, escolher qual Ativo está dentro do seu perfil de investimentos e aproveitar essa janela.

Falando de Ações :Se olharmos, historicamente, este é o melhor período para comprar ações ao redor do mundo. Durante os anos 2009 e 2010 nos EUA, durante a recessão com a crise de crédito, as ações estavam bastante desvalorizadas. Até hoje, as ações já subiram cerca de 250%.

Outro exemplo: na Europa, em 2012, quem queria comprar ações por lá com a desvalorização do Euro? Porém, até hoje, as ações acumulam uma valorização de 150%. Nada mal né?

Porém como investir em ações se você tem medo de uma desvalorização maior? Ouvi durante muitos anos de um experiente Operador de Ações que ele só comprava ações depois de uma Crise. Segundo ele, é nesse momento onde ninguém pensa em ações, é que ele encontra as maiores barganhas.

Assim, analise seus investimentos com o auxilio de um Assessor e veja como está o seu portifolio atual e pergunte a ele se há oportunidades diante dessa crise.

Aproveite, a ultima crise foi a 12 anos atrás.

Ficou com alguma dúvida? Quer saber mais sobre algum ponto? Envie um email para jansen@fatorialinvest.com.br

Sobre o autor:

Jansen Costa Silva, CFP® é Planejador Financeiro, Agente Autônomo de Investimentos e colabora com o MinhasEconomias.