Ninguém quer, nem gosta de dívidas, mas levante a mão quem nunca teve que recorrer a um ‘pequeno empréstimo’ ou parcelamento, seja para sair de algum aperto momentâneo ou para comprar um objeto de desejo! Se você não levantou a mão, não se culpe, dívidas esporádicas não vão arruinar o seu orçamento doméstico. O problema é se elas se tornarem frequentes …

Se você tem algum tipo de dívida, verifique há quanto tempo ela faz parte de sua vida. Será que ela já fez aniversário? Se sim, este é um bom sinal de que é preciso fazer algo para afastá-la de vez do seu convívio diário!

Nem todas as dívidas que duram muito tempo são ruins. Por exemplo, a aquisição de um imóvel através de um financiamento de 60 meses não é necessariamente um pecado capital. Desde que feito de um modo planejado e consciente, com juros e parcelas condizentes à sua situação financeira, este pode ser até um bom negócio.

O maior problema é quando você comemora muitos aniversários de ‘dívidas ruins’, como aquelas que cobram altas taxas de juros (cheque especial, cartão de crédito). Da mesma forma, muitas compras parceladas, mesmo que de ‘curto prazo’ (3 ou 4 parcelas) mas recorrentes também não são um bom sinal: no mínimo você está gastando um bom valor em juros e ainda corre o risco destes parcelamentos virarem uma ‘bola de neve’ de dívidas não pagas.

Enfim, aniversários são sempre um ótimo motivo para comemoração e festa (mesmo sabendo que estamos ficando mais velhos …), mas quando falamos de finanças pessoais, faça de tudo para que somente os seus Investimentos completem anos!
 

Caso queira comentar este e outros textos, por favor, encaminhe uma mensagem para contato@minhaseconomias.com.br