Parece loucura? Bem, na verdade se você analisar esta frase ao pé da letra, ela não é totalmente verdadeira: o pagamento de impostos vai tirar dinheiro de você e, consequentemente você ficará mais pobre. Mas, o que quero dizer nesta frase é que se você está pagando muito imposto de renda, isto provavelmente significa que você está ganhando mais!

No mundo inteiro o funcionamento é parecido: há o chamado Imposto de Renda para as pessoas físicas, cuja base de cálculo (ou seja, a base usada para se calcular o valor de imposto a ser pago) são as receitas recebidas no ano. E, normalmente, o percentual a ser aplicado sobre esta base é maior quanto maior for a receita recebida.

Desta maneira, este imposto busca ser um tipo de “Robin Hood” moderno: ele tira dos mais ricos para dar para aos mais pobres. Ou melhor: ele tira dos mais ricos, para dar para o Governo, que deveria distribuir isso de maneira justa para os mais pobres.

Sem entrar em discussões políticas sobre o tema, nem em questões como ineficiências durante todo este processo, o Imposto de Renda seria um instrumento de busca de uma maior igualdade social.

Como já está chegando a temporada de preenchimento do Imposto de Renda, aqui vai uma ótima notícia para você que sempre paga muito imposto: isto significa que (pelo menos no mundo ideal):
– Você é bem sucedido!
– Você é um bom cidadão, pois estaria ajudando os mais carentes.

Já começou a ficar mais feliz? Se ainda não, vamos dar então algumas dicas para que você não precise pagar tanto imposto de renda!

- Faça Simulações
Na hora de declarar o imposto você pode optar pela declaração simplificada ou pela completa.

Na simplificada, o preenchimento é mais simples, porém não há a possibilidade de informar nenhum tipo de abatimento, como educação, saúde etc.

Já na completa, são exigidas mais informações, mas em compensação você pode informar os abatimentos permitidos pela lei.

O interessante é que o programa do Imposto de Renda consegue mostrar para você qual seria o imposto a pagar (ou a restituir) em cada uma das opções, como se fosse uma simulação. Não deixe de experimentar e analisar o que é melhor para você!

dinheiro_feliz_interior

- Previdência Privada:
Aplicações em fundos do tipo PGBL permitem que você use este valor para abater até 12% da sua renda tributável. Mas os aportes no fundo devem ter ocorrido até o último dia do ano, ou seja, 31 de Dezembro. Se você deixou escapar esta oportunidade, planeje-se para a próxima declaração.

Lembre-se que é preciso analisar se esta opção é vantajosa para você: por exemplo, se você faz a declaração do imposto do tipo simplificada, que não permite abatimentos, você não terá este benefício.

Além disso, é preciso estudar as condições do próprio fundo de Previdência Privada com relação aos rendimentos e taxas cobradas.

- Dividir os rendimentos com o cônjuge
Como o imposto é pago sobre o valor de sua receita, quanto menor a receita, melhor, certo? Mas como fazer isso? No caso do seu salário, isso realmente não é possível.
Mas, em casos específicos, como por exemplo o do aluguel recebido, isso pode ser feito. Se o imóvel alugado estiver em nome do marido e da mulher, o aluguel pode ser dividido.

- Rendimentos não tributáveis
Há alguns tipos de rendimentos ou receitas que são considerados como não tributáveis e, assim, não entram na sua base de cálculo do impostos.

O caso mais comum, no caso dos assalariados, é a venda das férias. Já no caso dos donos de empresa, o exemplo seria a distribuição de lucros.

Nestes casos, não se esqueça de declarar estes valores corretamente como ‘não tributáveis’, caso contrário, você pagará imposto sobre eles.