Um sonho comum é o de parar de trabalhar! Quem não quer? Ter recursos suficientes para não precisar mais labutar em troca do pão de cada dia está na lista de desejos da grande maioria das pessoas.

Não é nada fácil conseguir este objetivo, mas vamos tentar dar algumas dicas para lhe ajudar:

1) Poupe desde muito cedo
Esta é provavelmente a mais importante das dicas. Iniciar-se o quanto antes na “arte da poupança” tem duas grandes vantagens. A primeira é que é mais fácil moldar a sua personalidade e os seus hábitos com esta excelente característica quando se é jovem, o que o tornará um consumidor mais consciente e poupador durante o resto da sua vida.
E a segunda é que você irá usar todo o poder dos juros compostos, fazendo o seu dinheiro multiplicar durante muitos anos.

2) Estude e seja um conhecedor dos Investimentos
De nada adianta conseguir juntar uma boa poupança se você não realizar investimentos de modo sábio. Uma decisão errada na hora de investir pode literalmente reduzir todo o seu dinheiro a pó! Há inúmeros casos de investidores agressivos e super-otimistas que perderam todas as suas economias em apostas arriscadas.
Mas mesmo sendo mais conservador, ainda assim é extremamente importante saber escolher as opções com melhores retornos e menores taxas a pagar.

3) Mude o seu objetivo: parar de trabalhar aos poucos
Como o objetivo de parar de trabalhar totalmente não é lá tão simples, uma dica é fazer isso gradativamente. Seria possível trabalhar 4 dias por semana ao invés dos 5? Ou conseguir fazer efetivamente 8 horas por dia de trabalho, sem ter que fazer horas extras ou levar serviço para casa?

E uma última dica: apesar de todo o nosso esforço para parar de trabalhar, corremos um grande “risco” de nos decepcionar! Quando finalmente não precisarmos mais trabalhar, podemos descobrir que não conseguiremos ficar “sem fazer nada”. E aí o ciclo se fecha e procuramos desesperadamente alguma atividade produtiva … e voltamos a trabalhar!

 

Caso queira comentar este e outros textos, por favor, encaminhe uma mensagem para contato@minhaseconomias.com.br