Você já se perguntou os motivos que levam as pessoas a comprarem um animal de estimação? Afinal, ter um animal de estimação implica em adicionar novas despesas ao orçamento doméstico. Despesas com a compra do animal de estimação, veterinário, vacinas, remédios, ração, seguro pet, hotel, banho, tosa, roupas, acessórios e aí vai. Sem contar que ter um animal de estimação demanda um certo tempo, dedicação e cuidados.

A compra de um animal de estimação normalmente é motivada pela emoção e muitas vezes pelo impulso do momento, como estar passando por um Pet Shop e se encantar por um filhotinho. Paixão à primeira vista, que se não forem observados certos cuidados, podem trazer alguns problemas.

Para evitar dores de cabeça, o Procon responde às dúvidas mais frequentes sobre a compra e a contratação de serviços para animais de estimação.

1. O que deve ser observado na aquisição de animais em canis ou pet-shops?
O consumidor deve solicitar além de recibo ou nota fiscal, a elaboração de  um contrato, onde conste no mínimo os seguintes itens:

  • - Informações gerais sobre o animal como origem, nome, idade, peso, sexo, raça, cor predominante, sinais identificadores, etc;
  • - O pedigree, principalmente cães e gatos, bem como o prazo para entrega do certificado de origem que possa garanti-lo;
  • - Vacinas que já foram ministradas e o cronograma das demais;
  • - Outros cuidados a serem observados.

Eventuais garantias mencionadas pelo vendedor devem também constar do contrato de compra firmado. Em caso de morte ou doença, é indispensável a realização de necrópsia e exames por um veterinário, para o caso de se pretender a troca, desconto proporcional ou a devolução do valor pago pelo animal.
Evite adquirir animais em praças, parques, feiras e exposições, pois é comum o consumidor encontrar dificuldades em contactar o criador após a compra. Porém, se esta for a forma de aquisição, identifique o endereço do canil ou criador e faça uma visita ao local, verificando as condições de higiene e cuidados dispensados aos mesmos, como restrições de espaço, acúmulo de fezes e resíduos de comida, situações que prejudicam a saúde do animal.

2. O que deve ser observado na hora da compra de produtos para higiene do meu bichinho?

Na compra de produtos como shampoos, anti-pulgas, entre outros o consumidor deve sempre consultar o profissional veterinário responsável pelo tratamento do animal, verificando se existe indicação de uso. Da mesma forma deve verificar os dados constantes da rotulagem/bula do produto como validade, fabricante, modo de utilização e eventuais restrições e/ou precauções a serem observadas antes de sua utilização.
3. Como comprar medicamentos para o meu animalzinho?
A compra de medicamentos deverá ser feita sempre mediante orientação médica, devendo ser observada a prescrição do profissional. O consumidor deve sempre observar a validade do produto.

4. Quais cuidados devo ter na contratação de pet shops?
Muitos pet shops oferecem serviços de hospedagem (hotelzinho), tosa, banho, vacinação domiciliar, etc. Antes da contratação o consumidor deve verificar as condições do local quanto a higiene, tratadores, contato com outros animais, bem como regras para o atendimento como o uso de focinheira, condições de retirada e entrega do animal e outras. Deverá informar, ainda, eventuais restrições e problemas de saúde do animal, como por exemplo, alergias.

No caso de contratação de hospedagem, o consumidor deve informar sobre hábitos do animal, alimentação habitual, uso de medicamentos, solicitando que estas informações sejam registradas por escrito, bem como o valor total contratado, forma de pagamento, identificação do animal, e serviço contratado.

Fonte: Procon SP