Além do controle de despesas e receitas, o Minhas Economias pode ser usado também como uma ferramenta de planejamento financeiro. Ao lançar as transações futuras de sua conta bancária, por exemplo, é possível projetar a evolução do seu saldo bancário e antever se ele ficará negativo. Com isto, você poderá se antecipar e evitar que caia no cheque especial.

Para aqueles que conseguem poupar, a vantagem deste tipo de controle é que você não precisa esperar acabar o mês para só então investir o dinheiro que sobrou. Você pode visualizar o quanto irá sobrar antes de receber o próximo salário e investir este valor (bom, ou um pouco menos, para o caso de haver imprevistos) assim que esta receita entrar na conta bancária.

 

Fuja do cheque especial usando o Minhas Economias

Fuja do cheque especial usando o Minhas Economias

 

FUJA DO CHEQUE ESPECIAL – PASSO A PASSO

 

1. Crie uma conta Banco no Minhas Economias

Se você ainda não tem uma conta bancária criada no Minhas Economias, entre em nossa versão web e crie uma conta para cada conta bancária que possuir. No nosso exemplo, na imagem abaixo, criamos a conta “Banco XYZ”. O valor inicial deve corresponder ao saldo da conta logo no início do seu controle.

 

Fuja do cheque especial - criando contas

Fuja do cheque especial – criando contas

 

2. Lance as suas transações, incluindo as recorrentes

No Minhas Economias, não é preciso lançar as mesmas despesas todos os meses. Basta utilizar a funcionalidade de recorrência. Assim, as despesas de energia elétrica, água, condomínio e também o salário podem ser lançados uma única vez e o sistema se encarregará de projetá-la mês a mês. E, se o valor for diferente, basta alterar o lançamento do mês.

 

Fuja do cheque especial - incluindo transações recorrentes mensais

Fuja do cheque especial – incluindo transações recorrentes mensais

 

Não se esqueça de lançar também as despesas anuais como IPVA, IPTU, seguros e também as receitas anuais como o 13º salário! Basta trocar o período de mês para ano.

 

Fuja do cheque especial - incluindo transações recorrentes anuais

Fuja do cheque especial – incluindo transações recorrentes anuais

 

Por fim, não deixe de lançar as parcelas de financiamentos ou pagamentos de empréstimos. Ou, se está pensando em contratar um financiamento, você pode também incluir uma transação apenas para simular. Depois, é só excluí-la.

 

Fuja do cheque especial - incluindo transações parceladas

Fuja do cheque especial – incluindo transações parceladas

 

3. Acompanhe a evolução do saldo de sua conta bancária na web ou no seu celular

Em nossa versão web, basta acessar a opção “Gráficos” do menu “Análise”, selecionar “Saldos das contas (Linha)” e digitar o período de visualização/projeção. Você pode escolher quaisquer períodos de até 12 meses. É possível ver claramente que a compra feita em 10 parcelas de R$ 1.700 incluída anteriormente, não tem condições de ser paga. Já no dia 5/jul/2015, o saldo da conta ficará negativo e ficará ainda mais nos meses seguintes. Se quiser visualizar as transações de um determinado dia, basta clicar no respectivo ponto no próprio gráfico. A ferramenta exibirá, logo abaixo, as transações que compõem aquele saldo. Se quiser, é possível editar as transações nesta mesma tela.

 

Fuja do cheque especial - gráfico de projeção de saldos

Fuja do cheque especial – gráfico de projeção de saldos

 

Se preferir, é possível visualizar os saldos diários de uma conta diretamente na tela de transações. Basta clicar no respectivo check-box no box Contas (localizado à esquerda da tela) e selecionar o mês desejado.

 

Fuja do cheque especial - saldos diários web

Fuja do cheque especial – saldos diários web

 

Está na rua, longe de um computador? Não se preocupe, estas informações também podem ser visualizadas diretamente na tela do seu smartphone. Basta selecionar a conta e você já verá os saldos dia-a-dia.

 

Fuja do cheque especial - saldos diários app

Fuja do cheque especial – saldos diários app

 

 

Caso queira comentar este e outros textos, por favor, encaminhe uma mensagem para contato@minhaseconomias.com.br