O mercado de seguros no mundo inteiro é bem antigo e estabelecido, havendo indícios de sua existência desde o século 14, quando era utilizado para segurar as viagens marítimas. Atualmente há uma grande diversidade de seguros no Brasil e eles são comercializados através de pessoas preparadas para tal: os corretores.
Mas será que há uma maneira de economizar um pouco mais com os seguros?

Uma maneira aparentemente simples seria pesquisar todas as opções de seguros e então negociar melhor os preços. Mas quem tem tempo para isso? Neste ponto, talvez a tecnologia possa nos ajudar.

Em várias áreas, tecnologias disruptivas estão colocando modelos de negócios pré-estabelecidos de cabeça para baixo. Por exemplo:
– O Uber, no mercado de transporte
– O Airbnb, no mercado de hospedagem

tecnologia_seguro_interior

Será que não haverá algo parecido no mercado de seguros? Na minha opinião, muito provavelmente teremos algo disruptivo em pouco tempo. Mas enquanto esta ‘tecnologia’ não chega, o jeito é aproveitar o que já temos de disponível no mercado.

Os Sites de cotação:

E o que temos atualmente são ferramentas digitais que permitem a pesquisa de preços ‘on-line’, de forma mais rápida e abrangente. Traduzindo: sites de cotação de seguro.

Normalmente, o processo de cotação de um seguro é relativamente padrão: você faz a solicitação ao seu corretor, ele faz uma pesquisa entre as seguradoras e lhe informa 2 ou 3 opções.

O problema deste processo é que não sabemos efetivamente como é feita esta pesquisa. Será que todas as seguradoras foram consultadas? Hoje em dia há várias empresas internacionais que estão entrando no mercado brasileiro, em busca de novos clientes.

Outra desvantagem deste processo tradicional é o tempo de resposta: vai depender do seu corretor, mas pode chegar a demorar vários dias.

E, em alguns casos, pode ser até que o corretor esteja ‘empurrando’ uma opção que não seja a melhor para você … mas será a melhor para ele (uma comissão melhor, por exemplo). Não vamos generalizar, a grande maioria dos profissionais desta área é honesta. Mas sempre há exceções.

O outro lado:

A grande desvantagem dos sites de cotação de seguro seria o atendimento personalizado, não só no momento da compra, mas também no caso de ocorrer algum sinistro. Pensando nisso, muitos sites já estão se estruturando internamente para também oferer o contato ‘humano’.

Conclusão:
Talvez a melhor estratégia neste momento seja continuar fazendo as cotações com o corretor de sua confiança, mas também utilizar os sites para comparar os preços. E aí negociar com ambas as partes.

Mas lembre-se que preço não é o único aspecto a ser analisado. Há vários outros itens que devem ser levados em consideração para a escolha mais adequada, como por exemplo:

– A solidez da seguradora
– Os valores da franquia
– O valor a ser pago a você pelo carro, em caso de perda total
– As coberturas incluídas
– Os serviços disponibilizados (carro extra, serviços de reparos domésticos, etc.)

Boa Sorte!