Dizem que dois dos maiores prazeres da vida são comer e dormir! Não vamos discutir isso, mas quando o assunto é comer, a conta no final do mês pode sair bem alta se você vai a restaurantes com frequência. Caso você não tenha habilidades culinárias que lhe permitam fazer uma boa comida em casa, então ao menos conheça alguns “truques” aplicados que podem fazer seu gasto ficar ainda maior!

Todo restaurante é conhecido primariamente pela qualidade e criatividade da comida que serve. Mas o preço final pode variar dependendo do local, do serviço e da divulgação do estabelecimento.

Além disso, há também algumas táticas que são usadas para que você gaste um pouco mais. Nada ilícito ou ilegal, mas é sempre bom ter noção destas estratégias para tentar economizar um pouco mais.

1. A descrição do prato é bastante ‘apetitosa’.

O truque aqui é descrever o prato de modo bem detalhado e utilizar vários adjetivos que o tornem especial! Por exemplo, um bife acebolado pode ser descrito como “suculento corte especial de carne bovina, temperado com molho especial de especiarias e enriquecido com tenras cebolas ‘brunoise’”.

Dá para pagar mais por um prato deste, certo?

restaurante_gasto_interior

2. Uso de fotos e cores.

Talvez isso não ocorra em restaurantes mais finos, mas nos ‘fast foods’ o uso de ilustrações faz com que a comida realmente pareça irresistível.

É claro que os restaurantes não podem exagerar, senão o efeito pode ser o contrário: o da indignação. Quem já não se decepcionou com o tamanho do hambúrguer que recebeu? Comparado com a foto do menu, parece uma miniatura.

2. O tamanho da porção não é indicado.

Isto acontece muito para as ‘entradas’: as porções não têm indicação de quantas unidades serão efetivamente servidas. Pelo preço, você imagina que virão pelo menos 12 pastéis ou 10 bolinhos de bacalhau. Mas na realidade, a quantidade pode ser outra!

3. Mesclar itens bem caros com outros mais baratos.

Normalmente os itens mais caros são posicionados de modo que você os encontre primeiro.

Provavelmente estes pratos terão pouca saída, mas o objetivo deles é outro. Quando você encontrar os itens mais baratos, terá a impressão de que eles são uma barganha: bons pratos por um preço razoável, comparativamente aos mais caros!

4. Diminuir o número de opções.

Já existem vários estudos que indicam que, quanto maior o número de opções disponíveis, mais ansiosos ficamos. Imagine se você tiver que escolher entre 2 pratos que você acha que serão muito bons? E se você escolher errado? Vai gastar dinheiro à toa?

É por isso que os restaurantes tentam oferecer opções que diminuam a necessidade de escolha. O rodízio é um bom exemplo disso, seja o de carne ou o de comida japonesa.