Todo mundo fala (e provavelmente você também já está cansado de ouvir) que é muito importante fazer um planejamento para conquistar uma aposentadoria tranqüila. Sendo assim, com certeza você já tem um bom plano de como irá passar a sua “melhor idade”. Não? Sim? Mais ou menos?

Bem, seja lá qual tenha sido a sua resposta, vamos aqui lhe dar uma ajuda através de um passo-a-passo com as atividades básicas para você se preparar para esta importante fase da vida.

Para começar, envolva toda a família neste processo, afinal todos estarão participando, seja usufruindo da aposentadoria junto com você, seja ajudando a poupar o dinheiro e a conquistar os objetivos definidos.

Agora, é preciso definir um objetivo, ou seja, como você gostaria de passar a sua aposentadoria. Este é um exercício de imaginação bastante subjetivo, quase como sonhar acordado. Para tornar o processo um pouco mais objetivo, lembre-se que você deverá ser capaz de responder às seguintes perguntas:

  • Com qual idade você pretende se aposentar?

Muita gente, assim como eu, não considera que irá “parar de trabalhar”. Acreditamos que estaremos fazendo algo produtivo por toda a nossa vida, desde que a saúde assim o permita. Sem problemas. Neste caso, considere aqui a idade em que o trabalho se tornará verdadeiramente um lazer, um “hobby” (tudo bem, concordo que isso deveria ser assim todo o dia, mas na prática nem sempre é …), ou seja, quando você passará a trabalhar sem se preocupar em ganhar dinheiro.Até esta idade, você estará acumulando capital e patrimônio. A partir dela, estará usufruindo, ou seja, gastando.

  • Com qual idade você pretende “sair da aposentadoria”?

Sim, é uma pergunta meio chata, ninguém gosta de pensar até qual idade iremos viver. Mas isto é imprescindível para um bom planejamento. Tenha em mente que a expectativa de vida está aumentando constantemente, assim, seja otimista e considere uma idade bem avançada! Lembre-se da célebre frase atribuída a Jorge Guinle: “Não imaginava que viveria tanto. Daí calculei mal e o dinheiro acabou antes da hora.”

  • Quais os principais patrimônios que gostaria de possuir?

Considere aqui os patrimônios de maior valor, como casa, apartamento e carro. Pode ser que você queira uma casa na praia e outra na cidade. Ou então, uma reserva em dinheiro, um “pé de meia” para lhe dar a tranqüilidade contra quaisquer imprevistos e que a princípio não precisará ser usado para pagar as despesas do dia a dia.

  • Quais serão os gastos que você terá na aposentadoria?

Faça uma estimativa dos gastos mensais ou anuais que você terá no futuro. Alimentação, aluguel, água, luz, transporte etc. Alguns gastos diminuirão, como aqueles relacionados aos filhos. Mas os gastos com saúde certamente aumentarão e será necessário ter uma boa reserva para emergências. Além disso, as despesas com lazer provavelmente também serão maiores. Afinal, você vai ter mais tempo livre e não vai querer passar o dia inteiro somente assistindo TV ou jogando xadrez na praça, certo?
Esta pergunta está muito associada ao estilo de vida que você deseja levar no futuro. Pense bem sobre isso e não crie expectativas fora da realidade.

Não se preocupe em acertar todas as respostas rapidamente e de uma só vez. Este processo, que muitas vezes leva a uma reflexão mais profunda sobre a nossa própria vida, deve ser feito de modo tranqüilo e com trocas de idéias junto a seus familiares e amigos. E, principalmente, deve e pode ser constantemente revisado!

A partir destas respostas você deverá calcular qual deverá ser a sua renda mensal para se sustentar durante a aposentadoria. E, a partir daí, definir como você conseguirá esta renda, considerando claro que você não terá mais um salário de um emprego fixo. Mas isso fica para um próximo “post”, não perca!