Segundo pesquisa do IBGE, a aposentadoria ou pensão representa 66,2% da renda dos idosos brasileiros.

Isso já era de se esperar, já que a aposentadoria é o produto financeiro mais conhecido no mercado na hora de garantir uma velhice tranquila, do ponto de vista financeiro.

E neste cenário, o INSS, ou seja a previdência pública ou social, é de longe a mais conhecida. Apesar de não haver muitas opções de escolha neste tipo de providência e de não oferecer taxas de retorno do investimento muito vantajosas, ainda assim ela é uma boa opção e não deve ser descartada.

Depois dela, a Previdência Privada ou Complementar é aquela que mais nos chama atenção, principalmente nos últimos anos quando uma variedade imensa de produtos (com as mais variadas regras também) apareceram no mercado. Elas são muito importantes para você não depender apenas da previdência pública e assim buscar um rendimento maior para a sua aposentadoria.

Mas além destas duas opções que são as mais tradicionais, haveria outras opções?

Bem, a terceira alternativa é você formar e gerenciar o seu próprio “fundo de aposentadoria”. Para isso é essencial que você tenha muita disciplica e estude bastante o mercado financeiro para fazer o seu dinheiro render bem e com o risco adequado. Analise muito bem se este é o seu perfil, caso contrário talvez seja melhor deixar o seu dinheiro na mão de ‘profissionais’.

Fora isso há algumas outras ações que também podem ser tomadas para que você não dependa tanto de sua aposentadoria:

- Saúde:

Você sabia que um dos maiores gastos em nossa velhice será relacionada com a saúde? Seja pagando o plano de saude, comprando remédios ou realizando tratamentos e consultas médicas. Assim, quanto mais saudável você permanecer, mais dinheiro sobrará para efetivamente curtir a vida! E claro, fora este aspecto financeiro, não importa o quanto dinheiro você tenha, sem saúde não será possível usufruí-lo.

- Manter-se ativo profissionalmente:

Casa vez mais o mundo parece destinado aos jovens: internet, ‘smartphones’, jogos, etc. Mas sempre haverá lugar no mercado de trabalho para a experiência dos mais velhos. Planeje-se desde já para continuar a trabalhar um algo que seja prazeroso e compatível com a sua idade no futuro. Além de ajudar a manter a saúde em forma, ajudará também a melhorar a sua renda mensal!